Diego Jussani fala que o XV precisa tirar lições do último empate

XV de Jussani tem dois jogos nesta semana (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O XV volta a campo nesta semana pela reta final do Campeonato Paulista Série A2, diante do São Bernardo (quarta-feira, 26) e Penapolense (domingo, 30), buscando a primeira vitória após a parada. O zagueiro e capitão Diego Jussani falou da estreia diante do Votuporanguense (empate em 2 a 2) e como a equipe precisa usar aquela partida para melhorar e conseguir a classificação às quartas de final.

“Pelo resultado ficou um sentimento ruim, já que estávamos ganhando e sofremos o empate nos minutos finais. Fica aquele sentimento de derrota, mas Graças a Deus conseguimos um ponto para comemorar”, disse Jussani, ressaltando que nem tudo foi para se lamentar. “Ficamos cinco meses sem jogar e tivemos muita coisa boa no jogo, sendo que mesmo ganhando teríamos que melhorar muita coisa. Temos que tirar lições boas dessa partida e ser rápidos em tirar resolver as falhas para o próximo jogo”, explicou.

Jussani também falou da partida em si, que teve chances para todos os lados, resultando em 2 a 2, mas que poderia ter tido mais gols se não fossem os goleiros (principalmente o quinzista Mota). “Foi um jogo muito aberto. Começamos bastante intensos, abrindo 2 a 0 rapidamente. No primeiro tempo tivemos mais tempo de fazer um placar mais amplo para matar o jogo. Depois que fizemos o segundo gol eles começaram a criar jogadas, já que eles vieram para o tudo ou nada, eram o último colocado, contrataram jogadores de nível nacional para poderem resolver, tirá-los desta situação”, detalhou o defensor.

Por fim, Jussani ressaltou a importância de se tirar as lições da partida. “Não conseguimos ter o discernimento necessário para fazermos a melhor jogada, fazer a melhor escolha para ampliar e vencer o jogo. Ficamos muito expostos, tentamos minimizar isso com as linhas mais próximas, mesmo assim o adversário conseguiu achar jogadas e empataram com os méritos deles, já que tem jogadores rápidos e conseguiram vencer duelos no um contra um, coisa que não pode acontecer”, completou.

Mauro Adamoli

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

17 + doze =