As equipes da DIG/Dise (Delegacia de Investigações Gerais e Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) finalizaram o segundo bimestre de 2020 com 164 casos esclarecidos e mais de 600 quilos de maconha apreendidas. As ações resultaram nas prisões de 31 pessoas por mandados de prisões e mais 16 em situação de flagrante.

O delegado titular das delegacias especializadas Demétrios Gondim Coelho atribui as ações aos trabalhos em conjunto que são realizados.

“Os policiais atuam em equipes integradas tanto no cumprimento dos mandados de busca, um apoio o outro na execução dos trabalhos, sem rivalidade entre eles. Além das ações conjuntas com outras forças de segurança”, afirmou o delegado.

Segundo ele, os trabalhos são feitos com empenho no setor de inteligência, além de investimentos em cursos e aprimoramento dos policiais. “Mesmo com nosso quadro de funcionários reduzidos mantemos a média de esclarecimentos nos inquéritos policiais sobre homicídio de 60 a 70%”, enfatizou o delegado.

DIG

Entre as ocorrências de destaque realizada pelos policiais da DIG está a Operação Benvindo

Com os três suspeitos presos, foram apreendidos um revólver calibre 38, uma caixa de munição calibre 38, celular, motocicleta, camisa listrada, tênis e R$ 2.950,00 em dinheiro.

DISE

Na mesma época, os policiais conseguiram localizar 931 tijolos de maconha, no total de 600kg, que era trazida do Mato Grosso. A ação foi considerada a maior apreensão de droga já realizada nos 52 municípios que fazem parte do Deinter-9 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior). Na ocasião um paraguaio foi preso e um adolescente apreendido após uma abordagem na rodovia Geraldo de Barros (SP-304), na Vila Rezende. A droga está avaliada em aproximadamente R$ 1,5 milhão, segundo a polícia. A ação contou com o apoio da equipe Águia da Polícia Militar.

“O homem vai responder por tráfico de drogas e associação para o tráfico e o adolescente também ficará custodiado”, disse o delegado.

De acordo com a polícia, ficou constatado nas investigações que um adolescente residente nesta cidade iria até o Estado do Mato Grosso do Sul, na divisa com o Paraguai, de onde os entorpecentes foram adquiridos.

DENÚNCIAS

Quem quiser fazer denúncias aos policiais podem ligar para o telefone do disque denúncia 181 ou (19) 3421-6169 da delegacia especializada.

 

Cristiani Azanha

[email protected]

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

13 + 1 =