Decreto permite lotação de 20% com distanciamento (Foto: Claudinho Coradini/JP)

A Diocese de Piracicaba publicou orientações às paróquias a respeito da reabertura das igrejas a partir desta quarta-feira (3) com a flexibilização da quarentena no Estado de São Paulo. O documento orienta que os fiéis sigam todas as recomendações das autoridades, como as do decreto municipal de Piracicaba, número 18.301, que estabelece lotação máxima de 20% da capacidade dos locais, uso de máscara, higienização e limpeza, além de bebedouros e catracas desativados, pano único com água sanitária nas portas e medição da temperatura corporal quando a celebração comportar mais de 20 pessoas.

De acordo com a Diocese, das 15 cidades que rege apenas Piracicaba e Rafard já autorizaram a reabertura das igrejas.

Nota da prefeitura em 1 de junho informa que “Piracicaba tem taxa média de ocupação de leitos de UTI para pacientes com covid-19, nos últimos sete dias, de 34,5%. E, de acordo com o decreto do Governo do Estado, o município que tiver índice inferior a 60% é compatível com a Fase 4 (verde). Igrejas, templos e afins integram a Fase 4”.

Entre as atividades litúrgicas autorizadas a serem retomadas com participação de fiéis estão às missas, celebrações da palavra, casamentos e batizados, conforme listou a Diocese. A orientação, assinada pelo bispo diocesano Dom Fernando Mason, é que elas sejam realizadas apenas “tendo a possibilidade de cumprir todas as orientações e exigências [das autoridades]” por parte das paróquias.

Caso seja requerido assinatura de documento para abertura, a responsabilidade será do pároco ou equivalente. “A cópia do mesmo deverá ser protocolada na Chancelaria da Cúria Diocesana”, diz o documento.

As equipes de liturgia e música também devem ser reduzidas “ao mínimo” e as celebrações, “mais breves”. As coletas devem ser recolhidas ao final da celebração, na saída. Quanto à entrega da comunhão eucarística, “[que] os fiéis permaneçam em seus respectivos lugares, os ministros, com máscara e higienizadas as mãos, os alcancem, lhes entregando a santa eucaristia nas mãos”.

Nota da prefeitura também orienta sobre a disposição dos fiéis nas igrejas. “Os lugares de assento devem ser dispostos de forma alternada entre as fileiras de bancos, com a distância mínima de 2 metros entre eles”, informa.

INSEGURANÇA
Mesmo com as medidas de higiene, visto o aumento dos números de casos e de mortes em decorrência da covid-19 em Piracicaba, a fiel Edina Aparecida de Oliveira julga que a reabertura do comércio e das igrejas seja precipitada. “No momento eu não acho que seja adequado, […] nem todas as paróquias vão estar preparadas. É importante a parte espiritual, mas a gente também tem que cuidar da nossa parte física”, comenta.

Andressa Mota

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três + 8 =