Do conflito à inspiração!

Qual conflito você gostaria de resolver na sua vida? Problemas com alguém da sua família ou do seu trabalho? Tem vontade de se reaproximar de alguém, mas falta coragem ou tem medo das possíveis reações do outro lado? Tem dificuldade em dizer não ou ser sincero? Mágoas? Ódio? O que tem impedido você de perdoar? Você tem noção do poder que esses e tantos outros conflitos internos têm em bloquear sua vida e sua felicidade?

São muitos os tipos de conflitos que aprisionam as pessoas. A insegurança é um dos mais terríveis, pois faz nascer muitos outros. Pessoas inseguras, por exemplo, têm muita dificuldade em lidar com elas mesmas e com a opinião dos outros. A emoção que gerencia a vida do inseguro é o medo, acentuando a ansiedade. Cria-se aí um cenário que bloqueia o bem-estar e as possibilidades de sucesso pessoal e profissional, interferindo negativamente nas relações afetivas.

Tudo se agrava com uma perigosa comodidade: a zona de conforto. O receio de dizer não, a culpa pelo que você não causou, mas algo o fez pensar que sim… A fuga de uma decisão ou de um desafio que poderia mudar sua vida… A sinceridade que faltou! A mania de querer controlar o que não está no seu controle, a manutenção de comportamentos e vícios que claramente não lhe servem mais, a preocupação com que os outros vão pensar ou até a carência pela falta de um “like” numa rede social ou um retorno de alguém, além do receio ou até do orgulho em não procurar ajuda!

A zona de conforto torna as pessoas apegadas à forma como as coisas são, não importando o quão destrutivas elas já se tornaram! Não se prenda na sua própria versão da realidade. Por que continuar vendo o mundo e as pessoas na mesma perspectiva? Do que você realmente precisa?

O fato é que, por consequência disso tudo, o ser humano busca cada vez mais “tamponar” seus vazios, conflitos e defeitos através da terceirização, do narcisismo ou da vitimização, não percebendo que esses fatores apenas vão agravando cada vez mais o quadro, com o qual Freud foi brilhante ao questionar: “Qual sua responsabilidade na desordem que você reclama?

Toda essa prisão é apenas um obstáculo que fica no meio do caminho do seu verdadeiro eu. Abandone sua zona de conforto e faça dos seus problemas oportunidades para desistir de ilusões sobre si mesmo e sua vida. Se você se desbloquear, encontrará a chave do equilíbrio e da felicidade e então verá que, quem você realmente é e quer, vale muito mais do que o que você imaginava ser ou querer.

A vida é também feita de angústias e obstáculos. Ninguém escapa. Mas há os que sabem navegar inteligentemente sobre as crises e, então, ser mais fortes que elas. Tudo está na mente. Tudo começa nela. Cabe a você escolher como quer encarar as crises e a sua própria vida. A boa notícia é que esse cenário tem solução, mas exige um trabalho inteligente de reflexão, aceitação e autoconhecimento, equilibrando ao mesmo tempo a autoestima e a autoconfiança. É fundamental que a pessoa esteja disposta a mudar este cenário, seja perseverante e que este trabalho seja conduzido por um bom profissional, que utilize técnicas, mas também amor no que faz.

Existe um vencedor dentro de você, por mais que você não acredite ou não sinta. Deixe-o viver!