Doador regular de sangue por 52 anos, aposentado doa pela última vez

Bissan deixa seu exemplo para os netos Lara e Theo (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O aposentado Sílvio Bisan, 70, realizou seu último ato de amor como doador regular de sangue Mesmo em meio à pandemia, pela dificuldade que o Hemonúcleo de Piracicaba tem enfrentado para manter o estoque de sangue – que está em estado crítico, ele não mediu esforços para “cumprir o dever”, como caracteriza a caminhada que começou ainda jovem, quando tinha 18 anos e prestava o Serviço Militar. Nesse período de 52 anos, Bisan só não doou sangue nos anos em que estava tomando medicações e, por isso, a recomendação é que a pessoa aguarde mais um período.

Neste momento em que assistimos a necessidade urgente de que mais doadores compareçam aos hemonúcleos para doar sangue, a trajetória e o exemplo de Bisan inspiram. Em Piracicaba, no mês de agosto deste ano, as doações tiveram queda de 40% se comparada ao mesmo mês de 2019. No ano passado foram 807 doadores. Neste, 481, mesmo com os esforços e campanhas recorrentes para que as doações não parem durante a pandemia.

Frente a essa necessidade e por não poder mais doar sangue por já ter completado 70 anos, Bisan deixa agora a missão para os mais jovens. “O que é que eu vou fazer?”, diz sorrindo. “[Os jovens devem] lembrar que há pessoas internadas no hospital, até da mesmo da idade deles. Dispor de um dia da vida, pelo menos uma vez por ano, para doar sangue e ajudar a salvar a vida do próximo, é importante. Tem muita gente sofrendo esperando a nossa doação”, aconselha o aposentado.

Além do incentivo que teve ao doar sangue enquanto prestava o Serviço Militar, Bisan conta que as campanhas veiculadas nos jornais e revistas sobre a importância de reforçar as doações nos finais de ano também o inspiraram. Mas já sentiu de perto a relevância do ato. “Já tive na família alguém que precisou de sangue e bem depois de eu ser doador, então eu vi que era de suma importância a gente fazer pelo próximo: fazer o bem sem olhar a quem”, lembra.

Por isso, na igreja que frequenta, Bisan também ajuda a organizar a campanha “Irmãos de Sangue”. Uma vez por ano, os membros são convidados a doar sangue.

HEMONÚCLEO
Para doar sangue, a pessoa deve agendar até às 16h do dia anterior pelo site https://agendamento.hemocentro.unicamp.br/. O Hemonúcleo Piracicaba fica na rua Silva Jardim, 1700, e funciona das 7h30 às 13h. A pessoa deve ter entre 18 e 69 anos e não apresentar sintomas gripais.

Andressa Mota