Dois projetos de dança de Piracicaba levam prêmios Denilto Gomes 2021

Foto: Edson Figueroa

Três artistas são contempladas: Greice Arthuso, Carolina Moya e Julia Giannetti

Dois projetos artísticos de Piracicaba ganharam três destaque na 9ª edição do Prêmio Denilto Gomes de Dança 2021 – a divulgação aconteceu na semana passada. As artistas Carolina Moya e Julia Giannetti levaram Menção Honrosa pelo vídeo dança ‘Ciaporã – da Casa do Povoador à Lagoa das Almas’. Greice Arthuso conquistou a categoria Iluminação/Fotografia pela obra ‘Voz(s) que dança’, do Cammino Núcleo de Dança. A premiação é uma iniciativa da Cooperativa Paulista de Trabalho dos Profissionais de Dança. A cidade também marcou presença na comissão de seleção para a edição com a participação da artista Fernanda Ferreira, fundadora do Coletivo Anônimos da Dança de Piracicaba e coordenadora do Comcult (Conselho Municipal de Política Cultural de Piracicaba).

Segundo a cooperativa promotora do prêmio, Denilto Gomes é considerado um dos maiores criadores e intérpretes da dança contemporânea brasileira. “Falecido em 1994, Gomes faz parte de uma falange de artistas inquietos, inovadores e transgressores, que escreveram uma importante história na Dança. Infelizmente, no Brasil, quando os artistas morrem, desaparecem rapidamente da memória das pessoas da própria classe”, informa a entidade.

Ciaporã, das intérpretes e criadoras Carol e Julia, é um desdobramento da pesquisa ‘Outras Margens do Rio’. A produção partiu do encontro simbólico entre o rio e a cana-de-açúcar para também tratar e conferir visibilidade sobre o extermínio da ancestralidade originária indígena. Carolina Moya é artista pesquisadora da dança, da performance e de práticas corporais e Julia Gianetti é artista pesquisadora da dança e arte educadora. Ambas são integrantes do Coletivo Anônimos da Dança, junto com a Greice Arthuso.

“O prêmio Denilto Gomes é muito simbólico nesse momento, é especial para nós artistas da dança a fim de continuarmos e sermos incentivados pelo nosso trabalho com potência e afetos. Agradeço à comissão pelo seu olhar e oportunidade deste prêmio. Agradeço a todos da equipe que fizeram acontecer o ‘Voz(s) que dança’”, comenta Greice, diretora geral e dançarina da produção dividida em três núcleos. Este projeto explora os desdobramentos do processo de investigação das memórias afetivas do corpo, que nasce da produção dos sons.

“Para nós é uma alegria receber a menção honrosa do Prêmio Denilto Gomes, ainda mais pelo reconhecimento da produção em dança realizada no interior do Estado de São Paulo. Além disso, queremos ressaltar e agradecer publicamente a ficha técnica inteira do trabalho, sem ela esse reconhecimento seria impossível! Agradecemos demais a sensibilidade, abertura e entrega no trabalho de Edson Figueroa que captou as imagens do vídeo dança e Bruna Ephiphânio, que editou e fez o desenho de som. Essa menção honrosa é de todos nós!”, comenta Carol.

Cristiane Bonin
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

três × 4 =