Durante as baixas temperaturas o pet precisa de cuidados especiais

Foto: Pexels

Nas frentes frias que chegam durante os meses de inverno procure deixar seu animal aquecido

Meteorologistas afirmaram no fim da semana passada que uma grande massa polar de ar está a caminho do Brasil. Cidades do sudeste têm previsões de as temperaturas caírem bruscamente para 2ºC em São Paulo. Em Piracicaba, a média das temperaturas chegam a 3ºC ainda nesta semana, por isso além das pessoas se protegerem bem, os seus animais não podem ser esquecidos neste inverno. Quem ajuda com dicas em como manter seu pet protegido é a veterinária Ana Carolina Gomes.

Pode parecer óbvio, mas não é, a primeira dica é manter o seu animal aquecido. Você pode improvisar roupas, casinhas, cobertores ou até mesmo abrigá-lo em locais que não exista corrente de ar. “Mesmo aqueles animais com muito pelos, é necessário mantê-lo protegido do frio. Embora em menor quantidade, eles também podem sofrer hipotermia”, comenta a doutora Ana Carolina.

Uma forma de perceber se seu animal sente frio, tanto para cães quanto para gatos, é tocando em suas orelhas e patas. Se elas estiverem geladas é porque a temperatura está baixa e seu companheiro precisa se aquecer.

Sobre como deve esquentar o animal, não se preocupe, não é preciso gastar dinheiro com os apetrechos. Você pode aproveitar o que tem em casa, por exemplo, lençóis ou cobertores velhos, camisetas que não usa mais, criar casinhas com caixas de leite vazias. Na internet há uma infinidade de ideias para criar modelos de roupas e casinhas para os animais.

Outro ponto a ser observado é a rotina do banho. Para os animais que costumam tomar banho toda semana, é válido procurar os dias e horários mais quentes e enxugá-los muito bem para que fiquem secos e livres de friagem, se você possuí o secador certo para ser usado em animais pode utilizá-lo o quanto antes para que o cão ou gato não pegue friagem.

Caso o pet tenho pelo longo é melhor não tosar no inverno, porque a pelagem contribui para a proteção térmica.

Além disso, é importante evitar passear com os cães à noite. Se seu cão tem o hábito de passear, procure levá-lo quando a temperatura estiver mais quente. “Confira também se as vacinas do seu animal estão em dia, porque no frio tanto os cachorros quanto os gatos ficam mais vulneráveis às doenças virais, como resfriados, gripe, entre outros.”, reforça Ana Carolina.

Larissa Anunciato
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quinze + 16 =