Educação testa profissionais da rede para retorno das aulas

Cerca de 4 mil servidores vão ser testados nos dias 23, 24, 30 e 31 de janeiro na Secretaria da Educação. | Foto: Prefeitura de Piracicaba

Para que o retorno às aulas na rede municipal de ensino ocorra de forma segura, todos os profissionais da Secretaria Municipal da Educação serão testados para covid-19. Aproximadamente 4 mil servidores, convocados pelo secretário João Marcos Thomaziello, divididos em quatro grupos, passarão por testes rápidos (IgG e IgM) nos dois próximos finais de semana – dias 23, 24, 30 e 31 de janeiro –, a serem realizados no anfiteatro da Secretaria de Educação. A ação integra o plano de inquérito epidemiológico do governo municipal para dimensionar a pandemia do novo coronavírus no município. Os testes foram comprados pela Secretaria de Saúde.

A medida foi anunciada na terça-feira (19) durante coletiva de imprensa, no anfiteatro do Centro Cívico da Prefeitura, com a presença do prefeito Luciano Almeida (DEM). A testagem será realizada por profissionais da Atenção Básica e Saúde do Escolar. “Essa parceria entre as secretarias de Educação e Saúde é muito importante neste momento, para que possamos retornar às aulas presenciais no dia 8 de fevereiro, dando tranquilidade e segurança a todos os envolvidos, profissionais da educação, pais e alunos”, disse Thomaziello. Os detalhes da medida foram alinhados em reunião realizada ontem (21), com equipes das duas pastas envolvidas, no gabinete de Thomaziello.

Os testes rápidos serão das 8h às 14h, por dois grupos de atendimento, com cinco profissionais de saúde cada. Para evitar aglomerações e agilizar o processo, os convocados terão hora marcada. Os dados coletados serão lançados no Cadastro eSUS-VE, do Ministério da Saúde. “Esse rigor é fundamental para que as informações produzidas por esta ação possam compor o inquérito epidemiológico do município, com aval do MS, ampliando assim nossa base de dados para estudos posteriores e desenvolvimento de políticas públicas para a saúde”, explicou o secretário de Saúde, Filemon Silvano.

VOLTA ÀS AULAS

Thomaziello informou que o início das aulas, em 8 de fevereiro, está em conformidade com o Plano São Paulo, que tem estabelecido estratégias para retomar com segurança as atividades durante a pandemia. Ele lembrou também que as atividades remotas se iniciam um pouco antes, no dia 1º, quando professores e funcionários começam a trabalhar em atividades administrativas, preparando o retorno para as aulas presenciais.

ENSINO HÍBRIDO

Durante a fase laranja, as classes tanto da Educação Infantil (4 e 5 anos – Jardim I e II) e Ensino Fundamental (6 a 10 anos – 1° ao 5º ano) terão aulas de uma a duas vezes por semana, com a presença de até 35% dos alunos por dia em cada sala de aula. “Na segunda, terça e quarta-feira teremos aulas normais. Na quinta e sexta-feira ofereceremos aulas de reforço para alunos que, porventura, tenham dificuldades de adaptação nesse início”, ponderou Thomaziello.

Nos dias que os alunos não tiverem aulas presenciais, terão atividades “on line”, por meio da TV aberta, aulas por meio do CMSP (Centro de Mídias São Paulo), em parceria com o Estado, além do recebimento de outros materiais (Ler e Escrever, EMAI e livros didáticos)

Da Redação

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

3 × 2 =