EEP terá curso de Direito em parceria com a USP em 2021

Curso ficará abrigado no Bloco 6, que foi reformado e oferece boas instalações (Foto: Amanda Vieira/JP)

A autorização para a implementação do curso de Direito na EEP/Fumep (Escola de Engenharia de Piracicaba/Fundação Municipal de Ensino de Piracicaba) foi confirmada em publicação na edição de quarta-feira (17) do Diário Oficial do Estado de São Paulo. A nova disciplina a ser oferecida na instituição, revela o diretor executivo, Antônio Carlos Giuliani, terá duração de cinco anos e, ao menos no primeiro ano, terá vestibular com 160 vagas, sendo 80 no período diurno e outras 80 no período noturno.

O curso será implementado por meio de convênio com a Faculdade de Direito de Ribeirão Preto, ligada à USP (Universidade de São Paulo). Como revela o presidente do Conselho de Curadores da Fumep, Mauro Rontani, docentes de lá devem vir a Piracicaba para ajudar na montagem da grade curricular, por exemplo. “Tenho certeza que o Direito da EEP será, em pouco tempo, referência na área pela região”, ele afirma. O coordenador do convênio é o assessor jurídico da Fumep, o doutor Ediberto Diamantino.

Rontani ainda aponta que a autorização é positiva, do ponto de vista da inovação, e atende a necessidades e expectativas de Piracicaba e região ao agregar mais um curso na área de humanas. “O novo curso primará pela qualidade em todos os aspectos”.

O professor doutor Raul Freitas, de Ribeirão Preto, complementa que o convênio entre EEP e USP prevê também apoio na formatação do perfil dos professores, “respeitando-se a autonomia e as formalidades adotadas pela Fumep”.

A expectativa de Giuliani é que o curso possa ser oferecido já a partir de 2021, mas ele evita precisar uma data. “Por conta da pandemia da covid-19, mas será no ano que vem, não sabemos se no primeiro semestre ou meio do ano”.

O diferencial, explica o diretor executivo, é o foco no Direito Empresarial. “Pelo crescimento das empresas do setor do agronegócio e automobilístico, que demandam profissionais com esta formação mais acentuada”. No entanto, o curso terá uma grade ampla, em que o aluno transitará por outras áreas, como o Trabalhista, Tributário, Civil e Criminal. “Até por isso será um curso de cinco anos de duração”, enfatiza Giuliani.

O curso também já tem o espaço físico definido. “Será no Bloco 6, que foi reformado para as instalações”, revela o diretor. Um dos laboratórios é um Juri Fictício, que simula um tribunal de verdade. Imediato à deliberação publicada no Diário Oficial, o conselho e a diretoria da EEP/Fumep começam a pensar nos docentes para cada disciplina, que como conta Giuliani será por meio de concurso público, e a montagem da grade em si. “Começamos a fazer a legislação do curso, a pensar o processo seletivo”, ele complementa.

Erick Tedesco