Égua prestes a parir morre de exaustão após ser forçada a corrida; menor conduzia o animal

Adolescente fugiu, mas foi localizado (Divulgação/Polícia Ambiental)

Uma égua prestes a parir morreu após ser forçada a uma corrida que aconteceu nesta terça-feira (26), no Jardim Ferrari 2, em Pirassununga. Após o esforço, a bolsa do animal se rompeu e morreu em poucos instantes. Depois do ocorrido, um adolescente de 17 anos, que conduzia a égua fugiu, mas protetores independentes da cidade se mobilizaram e conseguiram ajudar a polícia na identificação do responsável, por meio de imagens de câmeras de segurança. A Polícia Militar Ambiental conseguiu localizar o menor, que estava acompanhado do pai. Foi arbitrada fiança no valor de R$ 6 mil por ter provocado as mortes da égua e do potro.

De acordo com a corporação, os policiais foram avisados sobre um suposto caso de maus-tratos contra animal doméstico (égua). Um adolescente submeteu o animal a excessivo esforço físico, por meio de corrida a galopes, por ruas do bairro Jardim Ferrari II. A égua estava prestes a parir em poucos dias.

Conforme laudo de um veterinário, foi comprovado que a égua se rompeu, caiu ao chão e morreu em poucos instantes. O menor teria fugido, mas após mobilização na cidade foi localizado, na casa da família.

A polícia informou que foi lavrado o Auto de Infração Ambiental, na modalidade de multa simples, valorado em R$ 3.000,00 aplicado em dobro, ou seja, R$ 6.000,00, devido ter ocorrido o evento morte do animal.

“Vale salientar que todas as medidas tomadas em desfavor do menor infrator foram realizadas na presença de seu genitor”, enfatiza a Polícia Ambiental. O animal foi recolhido pela prefeitura.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha

[email protected]

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

um × três =