O processo eleitoral no Brasil é reconhecido como um dos mais modernos do mundo. Em poucos minutos, o eleitor registra seu voto na urna eletrônica e, em questão de horas, todo o país conhece os vencedores. Porém, nem tudo é somente tecnologia. Para votar, continua sendo obrigatório apresentar um documento oficial de identificação com foto.

Pode ser carteira de identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira nacional de habilitação válida, passaporte válido ou carteira de categoria profissional reconhecida por lei, como a de pescador. O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) lembra que certidões de nascimento ou de casamento não servem como prova de identidade na hora de votar.

A biometria, que é o cadastro dos dados e das impressões digitais do eleitor de modo a permitir sua identificação por meio de um aparelho que as lê, não será adotada em nenhuma cidade do país nessas eleições. Como o sistema requer o toque das digitais sobre uma mesma superfície, o risco de contaminação pelo novo coronavírus aumentaria, o que levou o TSE a suspender o uso.

De qualquer forma, mesmo sem a pandemia da Covid-19, tanto Piracicaba quanto Charqueada, Rio das Pedras e Saltinho, que integram as três zonas eleitorais da região, não exigiriam a biometria nas eleições de 2020. Mesmo quem se antecipou e já cadastrou suas digitais vai precisar fazer como todo mundo: votar levando um documento oficial de identificação com foto.

Quem sabe a seção onde vota, pode votar com ou sem o título de eleitor (mesmo que a pessoa o tenha perdido). Já se o eleitor não lembra ao certo onde vota, é possível consultar o local com a ajuda dos assistentes virtuais do TSE no Twitter (@TSEjusbr) e no Facebook (/TSEJus) ou do assistente por voz do Google.

A informação também está disponível na página do TSE na internet e no aplicativo e-Título, que pode ser baixado para celular ou tablet nas lojas virtuais Google Play e Apple Store. O Disque-Eleitor, do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, atende pelo telefone 148 ––a ligação não é gratuita.

Se optar pelo site, vá ao tse.jus.br/eleitor, clique em “Local de votação/zonas eleitorais”, depois em “Consulta local de votação”. Preencha com o nome completo ou o CPF ou o número do título (caso tenha anotado), mais a data de nascimento e o nome da mãe. O resultado mostrará o número de inscrição de seu título (com 12 dígitos) e o domicílio eleitoral, incluindo o endereço do colégio onde votará.

Já se optar pelo aplicativo e-Título, o primeiro acesso exigirá o preenchimento com nome completo, data de nascimento, número do CPF ou do título de eleitor, nome da mãe e nome do pai, do jeito que constam no título. Se algum dado não bater com o cadastro eleitoral, o sistema não validará o acesso e não liberará o e-Título. Depois, crie uma senha com seis dígitos. Concluído o cadastro, aparecerão todas as suas informações.

CELULAR, COLA E CANETA – Como a biometria não vai valer para as eleições de 2020, o eleitor que estiver usando o aplicativo e-Título não estará dispensado de apresentar documento oficial de identificação com foto no dia da eleição. Levar o celular é permitido, mas é proibido manuseá-lo quando já estiver na cabine de votação, bem como tirar fotos ou gravar vídeos registrando o momento do voto.

É sempre recomendado vir com os números dos candidatos anotados num papel ––a “colinha” eleitoral é permitida. Outra orientação do TSE é que o eleitor traga, de sua própria casa, a caneta com que assinará o nome antes de votar ––ainda assim, haverá canetas higienizadas nas seções para quem não levar a sua.

SEQUÊNCIA NA URNA – Na urna eletrônica, o primeiro voto no dia 15 de novembro será para vereador, e o segundo, para prefeito. Para registrar o voto para o representante no Legislativo, aperte os cinco dígitos do candidato; confira a foto, o número, o nome e a sigla do partido; e aperte a tecla “Confirma” (ou então “Corrige”, para alterar o que foi digitado). Um breve sinal sonoro será emitido.

Depois, aperte os dois dígitos do candidato a prefeito, confira a foto, o número, o nome e a sigla do partido e aperte a tecla “Confirma”. Um aviso sonoro mais longo e a palavra “Fim” vão indicar que o processo está concluído.

(Arte: Câmara de Vereadores de Piracicaba)

Da Redação

LEIA MAIS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco × 4 =