Valor se refere as multas aplicadas por agentes e radares. (Credito: Claudinho Coradini/JP)

A Prefeitura de Piracicaba arrecadou R$ 18,411 milhões em multas de trânsito durante o ano passado. O valor é 11% acima do arrecado em 2018, quando os cofres públicos receberam R$ 16,567 milhões. No Portal da Transparência, onde as informações das receitas estão disponibilizadas, constam os valores das infrações de trânsito que compõem o Fundo Municipal de Trânsito e Transportes.

De acordo com o site, o valor específico do total de multas aplicadas pelos agentes de trânsito e radares é de R$ 16,314 milhões. Os outros valores que compõem o arrecado em 2019 incluem as multas do estacionamento rotativo (zona azul) – R$ 228,417 mil – e do Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo) – R$ 1,321 milhão, entre outros repasses.

Para 2020, o valor das multas, principalmente as registradas pelos equipamentos de fiscalização eletrônica, deve aumentar devido à instalação de 12 novos equipamentos de fiscalização eletrônica de trânsito há dois meses.

RADARES

Os radares medem velocidade, avanço de sinal vermelho e restrição à circulação de caminhões acima de três eixos. A autuação dos motoristas infratores começou em 14 de novembro.

Segundo a Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes), os novos locais foram escolhidos após estudo que detectou abusos de motoristas nesses locais.

Durante dois meses, equipes da secretaria fizeram as medições citadas e detectaram que em algumas vias havia um desrespeito muito grande, o que ocasionava, muitas vezes, acidentes e até óbitos.

Em trechos da avenida Alberto Vollet Sachs, umas das mais movimentadas de Piracicaba, por exemplo, foram constatadas velocidades acima de 100 quilômetros por hora.

Por outro lado, a secretaria municipal informou que o mesmo estudo mostrou que, em algumas vias onde há equipamentos instalados, não há mais desrespeito ao limite de velocidade, avanço de sinal vermelho e nem a presença de caminhões acima de três eixos.

“A presença desses equipamentos serviu para educar os motoristas e nossa intenção é educar e não punir”, avaliou o secretário de Trânsito e Transportes, Jorge Akira.

 

Beto Silva
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

3 + sete =