Em 3 dias Piracicaba registra 12 mortes e 399 novos infectados pela covid-19

Atendimentos na Tenda já passaram de 25 mil (Foto: Amanda Vieira/JP)

Nos últimos três dias Piracicaba registrou 12 mortes por covid-19 e 399 infectados pelo novo coronavírus. Com as ocorrências a cidade contabilizou nesta segunda-feira, 234 óbitos e 9.235 casos confirmados e outros 907 em investigação que, se confirmados, pode elevar o número de infectados a mais de 10.000.

No último sábado, a prefeitura realizou uma ação educativa de combate ao coronavírus em pontos estratégicos da cidade, onde as pessoas costumam se encontrar para a prática de atividades esportivas e reuniões casuais, gerando assim aglomerações, com alto risco de transmissão da covid-19.

A atividade contou com o apoio da Guarda Municipal e suporte de carro de som. Equipes da Secretaria de Saúde circularam durante o período da manhã pela avenida Renato Wagner, Cruzeiro do Sul e Parque do bairro Santa Cecília. A finalidade da medida de abordagem, segundo a prefeitura, foi informar a população sobre a doença e a necessidade de dar continuidade às medidas sanitárias e de distanciamento social, bem com distribuir folhetos e máscaras.

A atividade foi desenvolvida também em parte da rua Governador Pedro de Toledo, especialmente na região mais movimentada do centro comercial. “Tudo indica, estamos no platô da doença no município, com grau de transmissão elevado. Para revertermos esse gráfico, temos de intensificar as ações educativas do governo de forma prática e direcionada. Assim foi pensada esta medida social a fim de dialogarmos com o público em geral a fim de levarmos essa preocupação de saúde pública, que exige mudança de comportamento de alguns setores da sociedade, que ainda não perceberam a gravidade do momento que estamos vivendo”, disse o secretário de Saúde, Pedro Mello.

AÇÕES DO ESTADO
O Estado de São Paulo registrou ontem 25.151 óbitos e 628.415 casos confirmados do novo coronavírus. Entre o total de casos diagnosticados de covid-19 426.856 pessoas estão recuperadas, sendo que 77.237 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) chegaram a 57,6% na Grande São Paulo e 59,1% no Estado nesta semana. O número de pacientes internados é de 12.513, sendo 7.086 em enfermaria e 5.427 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 10h30 de hoje. Hoje, dos 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada em 641 cidades, sendo 492 com um ou mais óbitos.

VOLTA ÀS AULAS
O governo de São Paulo anunciou, na última sexta-feira, o adiamento da retomada das aulas presenciais nas escolas públicas e privadas do Estado para o dia 7 de outubro. Antes, a volta dos alunos estava prevista para 8 de setembro. O governo informou que será permitida a reabertura das escolas públicas e particulares, a partir de 8 de setembro, para a realização de atividades de reforço e acolhimento.

Também será permitido o uso de laboratórios e bibliotecas. Para isso, a escola precisa estar em uma região do Estado que tenha permanecido na fase amarela do Plano São Paulo por ao menos 28 dias.

RIO CLARO
A cidade de Rio Claro soma 15 novos casos de covid-19, conforme boletim divulgado nesta segunda-feira pela Secretaria Municipal de Saúde. Ao todo são 3.198 confirmações da doença. Dos novos casos, dois pacientes estão hospitalizados e os demais em isolamento domiciliar.

Segundo a prefeitura, 75 pessoas estão internadas por conta da doença, o que inclui casos suspeitos, sendo 35 em leitos públicos e 40 em hospitais particulares. Deste total, 27 pacientes estão em UTI, com 17 pessoas sendo atendidas na rede pública e dez na rede privada.

A cidade contabilizou até ontem 92 óbitos. Com a decisão do governo estadual anunciada na sexta-feira (7) de incluir a regional de Piracicaba na fase amarela do plano de retomada da economia, o prefeito de Rio Claro, João Teixeira Júnior, alertou a população de que a pandemia não acabou. Em vídeo publicado ontem nas redes sociais ele chamou a atenção para a necessidade de se redobrar os cuidados a fim de evitar que o número de casos de Covid-19 aumente no município.

Beto Silva