Em 5 dias, prefeitura interdita 8 estabelecimentos comerciais

Em um dos casos, o proprietário do estabelecimento já havia sido multado por denúncias de aglomeração. (Foto: Prefeitura de Piracicaba)

No período de cinco dias – de 21 a 25 deste mês -, a Prefeitura de Piracicaba intensificou a fiscalização em bares, restaurantes, lanchonetes, festas particulares e clandestinas, totalizando 149 inspeções, que resultaram na interdição de oito estabelecimentos comerciais. De acordo com a administração municipal, o caso mais grave aconteceu na sexta-feira, 23, quando um estabelecimento que trabalha com a locação de quadras de futebol, localizado na avenida Sergio Caldaro, foi interditado e lacrado.

A medida foi necessária, conforme informou a prefeitura, porque o proprietário já havia sido autuado e multado, com a força-tarefa recebendo inúmeras denúncias de vizinhos devido à aglomeração de pessoas e promoção de música ao vivo.

No momento da lacração, o responsável ainda fez ameaças aos fiscais, fato que originou o registro de Boletim de Ocorrência por parte dos servidores municipais.

No domingo (25), a força- -tarefa inspecionou, durante o dia, dois bares no Bairro Alto que estavam funcionando com capacidade acima de 25%, de maneira irregular. Como os dois estabelecimentos já haviam sido autuados anteriormente, a força-tarefa encaminhou denúncia ao Ministério Público.

FESTAS PARTICULARES

Por meio de denúncia anônima, a força-tarefa interditou uma festa no sábado (24), no bairro Abaeté, que contava – inclusive – com uma banda de música no local, reunindo 50 pessoas. No domingo, outra festa particular foi interditada, reunindo 30 pessoas, desta vez no bairro Nova Suíça.

A força-tarefa da prefeitura é composta pelo Cevisa (Centro de Vigilância em Saúde), órgão ligado à Secretaria Municipal de Saúde e do qual fazem parte o Cerest (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador) e a Vigilância Sanitária, além da Secretaria de Finanças, Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte), Procon, Guarda Civil e Polícia Militar.

DENUNCIAS

As equipes da força-tarefa seguem um cronograma e também atendem as denúncias realizadas por meio do 153 (GC), 199 (Defesa Civil) e (19) 3426-1996 (Pelotão Ambiental).

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

um × 5 =