Em 6 meses, leitos destinados a Covid-19 caem de 398 para 149

Foto: Claudinho Coradini/JP

Queda no número de novos diagnósticos e de mortes é o argumento apresentado pela Saúde

Em seis meses, o número de leitos destinados a pacientes com covid-19 reduziu 62% em Piracicaba. Em abril, eram 398 unidades destinadas aos doentes, sendo 143 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 255 de enfermaria, incluindo os setores público e privado. Em outubro, segundo dados da Secretaria de Saúde do município, são 149 leitos reservados a pacientes com covid-19, dos quais 87 são de UTI e 62 de enfermaria.

A queda no número de novos diagnósticos e de mortes em decorrência da covid-19 é o argumento apresentado pela Saúde para a diminuição da reserva de leitos de covid-19. Segundo a pasta, não há uma determinação do Ministério da Saúde sobre a manutenção do número de leitos covid-19 nos hospitais. No entanto, conforme orientação da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, cada cidade deve apontar a necessidade da manutenção – ou não – dos leitos, de acordo com os dados da pandemia no município.

Nesta última semana, Piracicaba registrou em nove dias – do dia 14 ao 22 – nenhuma morte por covid-19 e um total de 186 casos positivos da doença, no período.

MÉDIA DE LEITOS
De acordo com os dados da Secretaria de Saúde de Piracicaba, a media de leitos para tratamento de covid-19 em 2020, quando teve início a pandemia do novo coronavírus, era de 189 unidades, das quais 50 eram UTI do SUS (Sistema Único de Saúde) e 36 unidades intensivas da rede privada de saúde. As enfermarias somavam 99.

Piracicaba começou 2021 com 66 leitos de UTI na rede pública e outros 53 no setor privado, enquanto as vagas em enfermaria somavam 160, o que totalizava 279 unidades destinadas ao enfrentamento da pandemia. Em abril, mês em que a cidade registrou maior número tanto de casos como de mortos pela doença, havia 143 leitos de unidade intensiva e 255 vagas em enfermarias, no total de 398 vagas.

Neste mês de outubro, os leitos para doentes de covid-19 são 149, dos quais 87 estão na UTI e outros 62 nas enfermarias. Na última sexta-feira (22), a taxa de ocupação de UTI-SUS ficou em 10%, enquanto no setor privado o percentual era de 8%. Já os leitos de enfermaria, no mesmo dia, ficaram ocupados em 8% no SUS e 7% na saúde privada.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

dois × 5 =