Em cinco horas, três crimes de estelionato são registrados em Piracicaba

Foto: Alessandro Maschio/JP

Das 14h30 às 19h49 desta terça-feira (26), três golpes de estelionato foram registrados em Piracicaba, o que notabiliza uma prática cada vez mais comum. Curiosamente, dois destes casos foram realizados em nome da Anatel.

No primeiro caso, ocorrido às 14h30, a vítima de 78 anos contou que recebeu uma ligação em seu celular de um homem que se identificou como funcionário da Anatel, que disse para a vítima transferir uma linha fixa em nome de seu marido já falecido. Após passar o número de seu CPF ao homem, ele disse à vítima que já tinha conseguido acesso ao banco da vítima e que havia sido identificado em empréstimo em nome da vítima. Ele disse, ainda, que a vítima deveria ir até um caixa eletrônico que passaria a ela as orientações.

No Santander da avenida Independência, o indivíduo disse à vítima, ainda por telefone, que ela teria que transferir a quantia de sua conta poupança a uma conta que ele havia fornecido. No caixa físico, a vítima solicitou a transferência do valor total de sua conta poupança, no total de R$ 33.207, a uma conta corrente.

Ao retornar para sua casa, o indivíduo pediu à vítima de voltar ao banco para, no caixa eletrônico, realizar procedimentos parao cancelamento do suposto empréstimo. Novamente no banco, o autor foi passando os procedimentos à idosa, que na realidade se tratava de um empréstimo consignado no valor de R$ 14.779,12. Como um cliente que se encontrava no banco estranhou ver a idosa no caixa eletrônico falando ao celular, comunicou uma funcionária da agência de que ela poderia estar sendo vítima de um golpe. Assim, a funcionária interveio e acionou a filha da vítima ao local. O empréstimo chegou a ser feito, porém não foi creditado da conta da vítima.

OUTRO CASO — Na manhã do mesmo dia, uma mulher de 55 anos também recebeu telefonema de um golpista, que informou a ela ser um colaborador da Anatel e que ela tinha a receber um valor aproximado de R$ 700. Para isso, ele pediu a ela dados pessoais, bem como documentos e número do cartão. Mais tarde, a vítima recebeu outra ligação, desta vez de um homem que se identificou como colaborador de segurança do Banco Bradesco, que informou que ela possuía um contrato de empréstimo de R$ 10 mil e que ela deveria se deslocar até uma agência para estornar esse valor.

Desconfiada, a vítima foi ao banco, onde constatou realmente a existência de um empréstimo em seu nome, contudo no valor de R$ 575,70. Na agência, a vítima recebeu outra ligação desse falso colaborador de segurança do banco, reforçando o pedido de estorno, porém a vítima não realizou a transação.

Às 16h28, uma mulher de 54 anos também procurou a Polícia Civil do município para informar ter sido vítima de um golpe, ocasião em que teve um prejuízo de R$ 766,98 por meio de transferência PIX.

Rafael Fioravanti | [email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

16 + dezessete =