Em fevereiro, quatro pessoas morreram em vias urbanas de Piracicaba

Em 2018, das 22 mortes nas vias municipais de Piracicaba, 16 foram de motociclistas (Foto: Amanda Vieira/JP)

Quatro pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito ocorridos nas vias municipais de Piracicaba durante o mês de fevereiro, segundo as estatísticas do Infosiga – sistema de dados do programa Respeito à Vida, do Governo do Estado.

O saldo de óbitos no trânsito verificado no mês passado é o mesmo registrado em janeiro e em fevereiro do ano passado. A única diferença é que as mortes ocorreram todas as vias urbanas.

Segundo o gestor da Semuttran (Secretaria Municipal da Trânsito e Transporte), Jorge Akira, duas das mortes ocorreram no choque entre um caminhão de lixo, da empresa Piracicaba Ambiental com um carro onde estava um casal. As duas vítimas morreram na hora.

No outro acidente fatal, um motociclista morreu após bater em uma árvore. No último acidente, um pedestre morreu atropelado ao tentar atravessar a avenida Cássio Paschoal Padovani, próximo à avenida Professor Alberto Vollet Sachs.

Para diminuir o número de acidentes e conscientizar os motoristas e motociclistas, a Semuttran está desenvolvendo uma campanha direcionada – principalmente – aos motociclistas com enfoque na alcoolemia. “Nós lançamos as campanhas de conscientização em junho de 2019”, afirmou Akira.

ÁLCOOL
De acordo com o secretário, os dados são alarmantes. Em 2018, das 22 mortes nas vias municipais de Piracicaba, 16 foram de motociclistas, percentual de 73% das vítimas. Em um panorama nacional, 36,3% das mortes no trânsito são causadas por acidentes de motos.

A combinação de bebida e direção continua sendo um dos grandes problemas da violência no trânsito. Mesmo com o aumento no rigor das penalidades, muitos motoristas ainda são flagrados embriagados ao volante. “Isso é um grave problema e a Semuttran vai continuar trabalhando esse tema para que possamos diminuir esse quadro tão adverso”, diz Akira.

Beto Silva