Em Piracicaba, aposentada cai em golpe e perde R$ 845 ao fornecer dados bancários por telefone

Foto: Divulgação

Em Piracicaba, uma aposentada de 71 anos, moradora do bairro Jupiá, procurou a Polícia Civil na noite desta quarta-feira (26) para informar ter sido vítima de um golpe de estelionato. Somente nesta quarta-feira, duas pessoas foram vítimas de estelionato aqui no município.

A aposentada compareceu na UPJ (Unidade de Polícia Judiciária), onde informou que recebeu um telefonema de uma pessoa fingindo ser funcionária do Banco do Brasil. Na ocasião, o estelionatário perguntou à aposentada se ela havia realizado uma compra no valor de R$ 4.000 na loja Casas Bahia. Mediante a negativa da vítima em relação a essa compra, o golpista, ainda se passando por funcionário do banco, disse à aposentada que seria necessário efetuar um bloqueio desse cartão. Para isso, ele pediu a ela que passasse por telefone todos os seus dados, inclusive o número que consta na parte traseira do cartão bancário.

Posteriormente, ao estranhar toda a situação, a vítima entrou em contato com o seu banco, onde tomou ciência de que duas transações financeiras haviam sido realizadas em sua conta. A primeira no valor de R$ 800; a segunda no valor de R$ 45. A vítima não reconhece essas transferências e informou que não as realizou de jeito nenhum. Desta forma, a aposentada de 71 anos sofreu um prejuízo no total de R$ 845 reais.

Ainda na Unidade de Polícia Judiciária, a vítima foi orientada a apresentar documentações que comprovem as transações realizadas em sua conta. Com esse documento em mãos, a Polícia Civil do município poderá dar início a uma investigação.

O delegado Mario Bortoleto Torina tomou ciência do ocorrido e registrou o caso como crime de estelionato, conforme rege o artigo 171 do Código Penal.

CUIDADOS – De acordo com o Procon/SP, o número de seu cartão bancário nunca deve ser fornecido a ninguém por meio de telefone, tampouco o CVV (aqueles três números na parte de trás do cartão que geralmente é usado para validação de compras on-line). O cliente também nunca deve emprestar cartões bancário ou entregá-lo a ninguém. É recomendado ainda sempre ficar de olho em seus extratos bancários. Em caso de dúvidas, a pessoa deve sempre entrar em contato com o seu banco.

Rafael Fioravanti | [email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezesseis + 20 =