Em Piracicaba, casal cai em golpe durante negociação de compra de carro e perde R$ 28 mil

Foto: Claudinho Coradini/JP

Em Piracicaba, um casal procurou a Polícia Civil na noite desta quinta-feira (20) para informar ter sido vítima de um golpe de estelionato. Na ocasião, tanto a mulher de 20 anos quanto o homem, de 21, sofreram um prejuízo de R$ 28 mil.

O casal disse à Polícia Civil que foi ludibriado por um golpista a realizar duas transferências por meio de PIX: uma no valor de R$ 25 mil e a segunda no valor de R$ 3 mil. O motivo disso seria a compra de um veículo Honda Civic 2008 que eles viram por meio de uma plataforma de compra e venda na rede social Facebook. Como o golpista agiu como intermediário da situação, o verdadeiro dono do carro também esteve na delegacia para prestar esclarecimentos acerca do ocorrido.

Assim que o casal viu o anúncio de venda do carro pelo Facebook pelo valor de R$ 28 mil, entrou em contato com o golpista para fazer negócios – um homem que se apresentou pelo nome de Hudson. O indivíduo disse que o carro era de seu primo, mas que acabou se tornando seu por conta de uma dívida que seu primo tinha com ele. Por isso, o golpista disse às vítimas para não conversarem com o dono do carro para acertar valores. Ainda nesta quinta-feira (20), o casal foi até a casa do verdadeiro dono do carro para fazer um teste drive. Satisfeitos com o veículo, o casal entrou em contato novamente com o golpista e realizou um PIX de R$ 25 mil reais; na sequência, o casal realizou um segundo PIX, de R$ 3 mil, para complementar o valor. Posteriormente, ao conversarem com o verdadeiro dono do veículo, o casal tomou ciência de toda a verdade e percebeu ter caído em um golpe.

Já o verdadeiro dono do veículo contou à Polícia Civil que fez um anúncio para vender seu Honda Civic 2008 pelo valor de R$ 40 mil. Ocorre que o golpista – de nome Hudson – entrou em contato com ele, por WhatsApp, para saber mais sobre o anúncio. Durante a conversa, o golpista disse que estava procurando um Civic para quitar uma dívida com seus “funcionários” (as vítimas) e pediu ao anunciante para que retirasse do ar o anúncio da venda, pois trataria com seus “funcionários” um valor melhor pelo veículo. O dono do carro obedeceu o estelionatário e removeu o anúncio do ar; na sequência, eles combinaram para que os “funcionários” fossem até sua casa nesta quinta-feira (20) para verem o carro.

O verdadeiro dono do veículo estranhou a situação quando o golpista disse que havia feito para ele um PIX no valor de R$ 42 mil reais e perguntou se ele poderia devolver R$ 2 mil enviados por engano. O dono do carro não devolveu nenhum valor, visto que o dinheiro ainda não havia caído em sua conta. Posteriormente, em contato com as vítimas, percebeu que toda a negociação se tratava de um golpe e que o estelionatário agiu como intermediário.

Na delegacia, as vítimas foram orientadas a fornecer à polícia todos os comprovantes de transferência, além de trechos das conversas. O delegado Alex Williams Adami tomou ciência de todo o ocorrido e registrou o caso como crime de estelionato, conforme rege o artigo 171 do Código Penal. O caso agora passará por uma investigação.

Rafael Fioravanti | [email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezoito − sete =