Em Piracicaba, médica de 46 anos sofre golpe de estelionato e perde mais de R$ 12 mil

Foto: Alessandro Maschio/JP

Em Piracicaba, uma médica dermatologista de 46 anos sofreu um golpe de estelionato na tarde desta segunda-feira (02), vindo a ter um prejuízo de R$ 12.666 por meio de transações via PIX. O caso será agora investigado pela Polícia Civil do município.

Quem procurou a Polícia Civil para informar o ocorrido foi a gestora da clínica da dermatologista. A gestora informou que, às 14h48, a médica recebeu algumas mensagens por meio de WhatsApp de um indivíduo que se identificou como seu irmão. Ele teria solicitado a ela duas transferências sob pretexto de que precisava pagar um de seus fornecedores.

Achando tratar-se realmente de seu irmão, a médica dermatologista realizou as duas transferências por meio de PIX. A primeira transferência, no valor de R$ 3.987, foi feita a uma conta vinculada ao banco digital Inter. Já a segunda transferência solicitada pelo golpista minutos depois, no valor de R$ 8.679, foi feita a uma conta vinculada ao banco Bradesco.

Após a realização de ambas as transferências, os comprovantes foram encaminhadas ao verdadeiro irmão da dermatologista, que também atua como médico. Ele só visualizou os comprovantes por volta das 17h34. Ao questioná-la a respeito das transferências, a médica contou a história. Só assim eles chegaram à conclusão de que ela tinha caído em um golpe.

Na delegacia, o delegado Mario Bortoleto tomou ciência do ocorrido e registrou o caso como crime de estelionato, conforme rege o artigo 171 do Código Penal Brasileiro.

As cópias dos comprovantes de transação e uma cópia da conversa que a médica teve com o golpista por meio de aplicativo WhatsApp já foram entregues à Polícia Civil a fim de corroborar na investigação. O caso agora será investigado.

Rafael Fioravanti | [email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezoito − 6 =