Empresário morto em queda de avião tinha negócios no Pará

Foto: Câmara de Vereadores de Piracicaba

Voo tinha o Pará como destino e caiu com 5 pessoas da mesma família. Ninguém sobreviveu

O empresário Celso Silveira Mello Filho estava indo ao Pará quando o avião bimotor que ele usava para o deslocamento caiu em Piracicaba, no estado de São Paulo, na manhã desta terça-feira (14). As informações são do Jornal de Piracicaba.

Todas as sete pessoas no voo morreram: Celso, a esposa,  três filhos, o piloto e copiloto. O avião bateu em um barranco e explodiu. Celso possuía negócios em território paraense, incluindo fazendas e uma faculdade.

O modelo da aeronave era King Air 360 prefixo PS-CSM, de propriedade da CSM Agropecuária.

Além do Pará, Celso esteve a frente de grandes projetos agropecuários nos estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Tocantins, conforme apuração do jornal O Liberal – Pará. O empresário era irmão de outro empresário conhecida no Brasil: Rubens Ometto, proprietário da Raízen.

Em Redenção, sul do Pará, Celso inclusive criou a Faculdade de Ensino Superior da Amazônia, que mais tarde passou a ser comandada pela filha Camila.

“Sou um agricultor que também se apaixonou em ser educador”, declarou em 2016 ao receber uma homenagem da Câmara Municipal de Piracicaba.

Em nota, a Raízen manifestou pesar.

“Com enorme pesar, a Cosan informa que o empresário Celso Silveira Mello Filho estava com a família na aeronave King Air 360 que caiu hoje, às 10h, em Piracicaba, causando a morte de todos os ocupantes. Celso era acionista e irmão do presidente do Conselho de Administração da companhia, Rubens Ometto Silveira Mello. Também estavam no avião a esposa de Celso, Maria Luiza Meneghel, seus três filhos, Celso, Fernando e Camila, o piloto Celso Elias Carloni e o copiloto Giovani Gulo”

Da Redação, em parceria com o jornal O Liberal Pará

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

cinco × cinco =