Enfermeira alerta para uso correto da máscara nesta época

Apesar das orientações, há pessoas que não usam mesmo em aglomeração ou deixam o nariz à mostra. (Foto: Amanda Vieira/JP)

Basta dar uma volta pelas ruas para verificar como as pessoas ainda usam a máscara de maneira errada ou, simplesmente, não a usam. Especialistas orientam que as máscaras ajudam parcialmente a prevenir a contaminação e a disseminação do novo coronavírus, bloqueando a transmissão de gotículas expelidas durante a fala, tosse ou espirros, e também dos aerossóis.

A enfermeira e gestora do cuidado da Santa Casa de Piracicaba, Denise Lautenschlaeger alerta que a máscara, independente de ser de tecido ou a cirúrgica precisa ter camada dupla, justamente para dificultar o contágio. Deve ser lavada a cada 12 horas de uso, pessoal, intransferível, mesmo depois de lavada, no caso das de tecido. Já as descartáveis devem ser trocadas a cada duas horas. E para aqueles que gostam de barba, neste período de pandemia, o ideal é que não a tenham. Mas se quiserem mantê-la devem preferir máscara que a tampem por completo, pois caso use a máscara somente para cobrindo a boca e nariz, não manterá a vedação do rosto, ou seja, não vai funcionar.

“Caminhar até a porta de um supermercado e colocar a máscara somente na porta para entrar é no mínimo uma falta de respeito, pois a pessoa pode contaminar e ser contaminada. Se quiser tirar a máscara dentro do próprio carro tudo bem, mas se precisar ir a qualquer lugar deve colocá-la antes de sair do veículo”, afirmou Denise.

A enfermeira advertiu ainda que usar a máscara no queixo ou com o nariz à mostra é a mesma coisa que não usá-la. A utilização desse EPI (Equipamento de Proteção Individual) não servirá para nada.

“Na hora da espirrar, por exemplo, é importante que a pessoa permaneça com a máscara e use o braço, na altura do cotovelo para se proteger, jamais utilize as mãos. Na hora de tirá-la também é importante que reforce os cuidados. Segure a máscara com uma mão, com a outra tire uma lateral e em seguida a outra”, completou.

Crianças podem usar a máscara a partir de três anos, pois as menores terão dificuldades de mantê-la ao rosto. Denise enfatiza que, se possível, deixe as crianças em casa e não as levem a supermercados, pois geralmente, elas não pegam a covid-19 de maneira severa, mas podem ser vetores. de transmissão.

Cristiani Azanha
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

4 − 4 =