Envelhecendo com energia e vitalidade

A mídia anuncia para os próximos dias programas especiais para idosos. É que amanhã, 1º de outubro é o Dia do Idoso, data em que vigorou a Lei N°10.741, o Estatuto do Idoso. Uma conquista que reforça a importância desse público que só faz crescer e nos convida a reavaliar nossas atitudes.
O envelhecimento é um processo biológico que atinge a todos. No entanto, até algumas décadas atrás, era difícil lidar com o fato. Quem chegava aos 40, 50 anos, já era considerado velho, deveria ficar em casa, descansar, recolher-se. Depois da aposentadoria, então, os senhores jogavam dominó e as senhoras faziam crochê, na grande maioria dos casos.
Felizmente, essa realidade foi se transformando. O que temos hoje são envelhescentes que aos 60, 70, 80 anos estão em plena atividade. Continuam trabalhando, empreendendo, se divertindo com amigos, viagens, academias, bailes e tudo que desejarem.
Sabe-se que a expectativa de vida no Brasil aumentou e hoje ultrapassa 71 anos. O fato traz um desafio para toda a sociedade: criar novas formas para acompanhar a vida dos idosos. Esse aumento foi possível graças aos avanços na área da saúde, uma melhor qualidade de vida com alimentação equilibrada e atividades físicas regulares.
De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2040, o brasileiro deve atingir 80 anos, em média. Hoje, temos cerca de 104 idosos para cada 100 jovens.
Oferecer cultura, esporte, turismo e lazer para essa população é papel do poder Público e das instituições. Durante os últimos anos, vimos florescer políticas públicas para a terceira idade.
Foi entregue a Estação do Idoso José Nassif, na Estação da Paulista com atividades exclusivas para estes grupos. O Jori – Jogos Abertos da Terceira Idade teve Piracicaba como sede em algumas edições, recebendo milhares de atletas do Estado.
Durante anos, também aconteceu o evento Cultura e Movimento na 3ª idade. Um mês de programação com música, teatro, jogos, caminhada, concurso de miss e mister, karaokê e oficinas. Uma realização da Prefeitura com oito secretarias e Câmara de Vereadores, em parceria com entidades assistenciais e patrocinadores.
Semana passada tive o prazer de assistir, na Associação Cultural Guarantã, “Rádio Vozes do Brasil”, uma celebração aos 15 anos do Coral Vozes. Um passeio pela era de ouro do rádio brasileiro, não exatamente voltada para os mais velhos, mas que atendia plenamente esse público. Sob direção do competente Carlos ABC e regência do maestro Vinicius Novaes, dividiam o palco com os coralistas cinco dos nossos talentosos atores Washington Poppi, Daniela Tonin, Viviane Souza, Wellington Camargo e Laís Vetoreti.
A montagem trouxe as radionovelas com sonoplastia e tudo, os programas de auditório, as rainhas do rádio, o famoso Repórter Esso, programas de música caipira e narrações esportivas com seus jingles, até quadros do “Balança Mas Não Cai” com “Primo Pobre e Primo Rico”, pioneiros do humor. As cantoras e cantores do rádio que fizeram história na música brasileira, também estavam presentes.
Ações e espetáculos como os citados, precisam e devem ser incentivados e divulgados como opções de cultura e lazer de qualidade que valorizam e enaltecem a vivência e as histórias de quem já passou dos 60.
Muito energia e vitalidade para eles, sempre!

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

16 − dois =