Empem está entre as principais escolas de música da região. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Em 67 anos de atividades, essa é a primeira vez que a Escola de Música de Piracicaba “Maestro Ernst Mahle” teve de interromper as aulas presenciais. “Como outras instituições, também fomos afetados pela pandemia e tivemos de nos adaptar à nova realidade”, declara Monica Santana, coordenadora administrativa e pedagógica da escola.


Segundo Monica, os professores passaram a oferecer aulas online e videoaulas. “Para os alunos que não se adaptaram às aulas online e videoaulas, serão oferecidas as reposições assim que as atividades presenciais retornarem”, diz.

A escola planeja um retorno gradual, primeiro pelas reposições das aulas individuais e, num segundo momento, abrindo para os demais estudantes. “As aulas coletivas de teoria musical, por exemplo, serão mantidas online. Quanto às atividades de prática de canto coral, orquestra, entre outras, não temos ainda como prever o retorno, vai depender do controle da pandemia”, esclarece Monica.

Assim como os professores da escola de música, o contador de histórias Evair Sousa, 27 anos, viu nos meios online uma maneira de manter vivo o seu trabalho. “Me inspirei nos grandes contadores de história e comecei a fazer lives no Instagram e Facebook de mediação de leitura com livros, contação de histórias com fantoches e bonecos. A partir disso, começaram a surgir convites de escolas para fazer contação online. Gravei vídeos e me reinventei”, conta.

Atualmente, Sousa tem investido em um ciclo de lives que ele deu o nome de “história em família”. “Convido uma família de seguidores do Instagram a ouvir uma contação de histórias. Dura, em média, 30 minutos”.

Ana Carolina Leal

Especial para o JP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × 2 =