Escolas estaduais contam com apoio psicológico

Escolas vão ter entre 2 a 20 horas semanais de atendimento (Foto: Governo do Estado)

O Governo do Estado de São Paulo anunciou, nesta quarta-feira, o início das atividades do “Psicólogos na Educação”, programa que vai atender as 5,1 mil escolas estaduais de todos os 645 municípios paulistas. Um total de mil psicólogos vão estar à disposição para atendimento a alunos, professores e demais profissionais da rede estadual de Educação. As sessões já podem ser agendadas.

Com investimento de cerca de R$ 5 milhões mensais, o novo programa prevê um pacote de 40 mil horas semanais, o equivalente a 160 mil horas mensais de acompanhamento psicológico. Cada escola terá à disposição entre duas e 20 horas semanais de atendimento com um psicólogo, dependendo da demanda de cada local.

A definição da carga horária levará em conta fatores como o número de alunos, de turnos e de ocorrências registradas em cada escola. Os atendimentos poderão ocorrer por meio de vídeo chamadas e o agendamento será feito por diretores, vice-diretores e professores coordenadores a partir desta quarta, na Secretaria Escolar Digital (https:// sed.educacao.sp.gov.br).

ATUAÇÃO PRÁTICA

Os psicólogos com experiência na área da educação vão receber formação para apoiar o desenvolvimento das ações do Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar e o trabalho pedagógico das equipes escolares no desenvolvimento das competências cognitivas e socioemocionais dos estudantes da rede estadual.

Eles também ficarão responsáveis por orientar gestores e coordenadores sobre eventuais sinais passíveis de identificação de traumas e abusos entre os alunos, além de conduzir testes e ferramentas psicológicas, conforme planejamento de cada escola.

A prioridade é que os psicólogos atuem em atividades coletivas que contribuam para a melhora de todo o ambiente escolar. As equipes das Diretorias de Ensino vão monitorar e avaliar a atuação dos psicólogos.

“Será fundamental ter essa equipe de psicólogcos para apoiar na saúde emocional de nossos profissionais da educação, o que deve refletir diretamente no avanço da aprendizagem de nossos estudantes”, afirmou o secretário estadual da Educação, Rossieli Soares.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

doze + 14 =