Estaduais têm novo revés e podem estar próximos do fim

Estádio Novelli Júnior - o Ituano foi o último time do interior campeão paulista, em 2014

Os campeonatos estaduais fazem parte intrínseca do nosso futebol, entretanto muitos jornalistas, comentaristas e até mesmo dirigentes são totalmente a favor que essas competições regionais acabem de uma vez.

O público em geral gosta de assistir essas competições entre os rivais do seu estado, não importa se estão na série A, B ou C. Se você também é um desses apaixonados pelo futebol, saiba que você poderá acompanhar várias dessas séries em tempo real e se divertir. Para isso, receba seu código promocional sportingbet e aproveite para dar os seus palpites: você poderá tentar antecipar resultados, quem marcará um gol e até número de escanteios e cartões nas mais diversas competições, inclusive os estaduais. Se você também é um apaixonado pelos campeonatos regionais, é bom aproveitar porque não sabemos até quando eles irão durar.

Alguns tratam a competição como um verdadeiro estorvo, a considerando totalmente desnecessária para o futebol nacional. É claro que é um assunto extremamente polêmico que divide opiniões e que precisa ser estudado profundamente antes que sejam tomadas determinadas atitudes.

Essa situação se agravou ainda mais com a desistência da TV Globo em transmitir o Campeonato Estadual do Rio de Janeiro. O que na verdade ocorreu devido a uma disputa da Rede Globo com o Flamengo.

No momento, os estaduais de São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais e Rio Grande do Sul possuem contrato vigente de direitos de transmissão, mas não por muito tempo. Os argumentos de quem é a favor da simples extinção dos campeonatos estaduais são:
Uma pré-temporada demasiadamente curta: Os clubes brasileiros são obrigados pela lei trabalhista a conceder férias aos seus atletas e isso geralmente ocorre entre dezembro e janeiro. Como os campeonatos estaduais começam perto do fim desse mês, só restam em torno de 2 semanas para fazer a pré-temporada.

O tempo de preparação e treinamento das equipes é demasiadamente apertado, o que acaba tendo como resultado um elevado número de lesões devido à má preparação física, pouco treinamento tático e outros prejuízos.

Calendário extremamente apertado: Um dos principais argumentos dos que são contra os estaduais é que esse campeonato acaba deixando o Brasileirão com menos datas possíveis e em consequência disso as equipes se vêm obrigadas a jogar em curtos espaços de tempo.

Desinteresse de alguns clubes: Certos clubes não têm o menor interesse nesses campeonatos e acabam jogando várias partidas com atletas reservas ou mesmo garotos da base. Eles consideram os estaduais deficitários, com número muito reduzido de torcedores com raríssimas exceções.

Um exemplo claro disso é o Athletico no Campeonato Paranaense, que coloca oficialmente sua equipe de sub-23 para jogar essa competição e os jogadores titulares só assumem seus postos nos jogos mais decisivos.

Mas há um outro lado

Na verdade, os campeonatos estaduais espalhados pelo Brasil são de suma importância para os clubes pequenos. Segundo informações da Federação Paulista de Futebol existem mais de 700 clubes em nosso país e essas competições são as únicas possibilidades desses clubes praticarem o futebol.

A nível nacional, ao todo são 20 clubes na Série A do Brasileiro, 20 clubes na Série B, 20 clubes na Série C e 64 clubes na Série D.
Esses clubes não têm suas vagas garantidas nesses campeonatos, na verdade elas estão dependentes da atuação de cada um deles nos respectivos Campeonato Estaduais.

Para o Presidente “O pulmão do futebol brasileiro é o campeonato estadual” se ele acabar, acaba o futebol brasileiro.
É indiscutível que a verdadeira base do futebol brasileiro são os Campeonatos Estaduais. A grande maioria dos clubes só tem uma garantia de jogar nos seus campeonatos regionais e torneios como a Copa Paulista. Um exemplo disso é o XV.

Não será uma tarefa fácil para aqueles que são contra os estaduais pensarem em uma solução para esse problema. Além disso as federações regionais são poderosas e não aceitariam facilmente qualquer ideia.

Seria mais interessante discutir esse problema mais a fundo. Talvez uma alteração profunda em sua fórmula, com menos equipes disputando e, em decorrência disso, menos datas.

Como vimos esses campeonatos são de suma importância para o nosso futebol e devemos adequá-lo aos novos tempos para que os clubes possam continuar disputando a competição, entretanto sem que afete seu desempenho na maior competição nacional, que é o Campeonato Brasileiro.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

11 + quatro =