Somado à escassez de chuvas, o produtor ainda conta com o alto custo da produção, 13% mais caro. (Foto: Amanda Vieira/JP)

A safra de cana na região de Piracicaba chega ao fim repetindo, praticamente, o mesmo desempenho do ano passado. A mudança, no entanto, pode ocorrer para o próximo ano devido a estiagem registrada neste nos últimos meses na região. De acordo com o diretor do Departamento Técnico Agronômico da Afocapi (Associação dos Fornecedores de Cana de Piracicaba) e membro da diretoria da Coplacana (Cooperativa dos Plantadores de Cana), José Rodolfo Penatti, o período seco pode acarretar problemas.

A estiagem de junho até setembro se estendeu durante o mês de outubro e isso fez a safra avançar”, afirmou ele acrescentando que os números da produção devem ser fechados em dezembro. Em 2018, a produção da macrorregião de Piracicaba, que engloba 70 municípios, fechou em 34 milhões de toneladas.

Segundo Penatti, até outubro choveu na região 947 milímetros de forma bem localizada. Já no mesmo período em 2108, a precipitação foi de 1.014 milímetros e de maneira bem distribuída.

Somado à escassez de chuvas, o produtor ainda conta com o alto custo da produção, que neste ano está 13% acima do registrado em 2018, a dificuldade de renovação dos canaviais e o preço da tonelada de cana que está defasado desde 2016.

Penatti destacou que há três anos, no Estado de São Paulo, a tonelada era vendida a R$ 90,50. No ano passado, o preço pago foi R$ 80 e neste ano chegou a R$ 85.

O custo de produção teve um aumento significativo e o produtor não consegue fechar sem defasagem”, observou Penatti acrescentando que um dos produtos que mais encarecem a produção é o óleo diesel.

A safra deste ano também repete o percentual do mix de produção do ano passado com 65% da cana destinados ao etanol e os restantes 35% ao açúcar. “Neste ano tivemos uma safra mais alcooleira do que açucareira”, pontuou.

Quanto a qualidade da cana, medida pelo coeficiente ATR (Açúcar Total Recuperável), neste ano ficou em 135 quilos/tonelada, enquanto a safra anterior fechou em 136 quilos/tonelada.

.

Beto Silva

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × quatro =