Estudante de medicina mata pais a facadas, desenha símbolos religiosos e tira a própria vida

Foto: Reprodução/Tv Gazeta

Um crime bárbaro chocou moradores de Vila Velha, na Grande Vitória, no Espírito Santo, nessa quarta-feira (4). Um estudante de medicina de 22 anos matou os pais a facadas e cometeu suicídio na sequência. No apartamento onde as vítimas moravam, foram encontrados símbolos religiosos. Familiares disseram que o rapaz realizava tratamento psiquiátrico. O caso é investigado pela Polícia Civil.

O duplo homicídio foi registrado durante a madrugada de ontem. O médico urologista Paulo Oliveira Cesar, de 68, e a esposa Raquel Heringer Cesar, de 61, foram mortos pelo próprio filho Guilherme Heringer Cesar. A mulher recebeu os primeiros golpes de faca ainda enquanto dormia. O companheiro dela foi para o banheiro se esconder, mas também foi atingido e veio a óbito.

Foto: Reprodução/Instagram

Após matar os pais, Guilherme chegou a ligar para um familiar contando o que havia feito. O jovem se suicidou na sequência. As policias Militar e Civil estiveram no apartamento para a realização dos trabalhos. Procurada pelo BHAZ, a Polícia Civil do Espírito Santo informou que “a arma utilizada no crime foi apreendida e encaminhada à perícia”.

“Familiares estiveram no Departamento e prestaram depoimento. Os corpos foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para serem liberados para os familiares e para ser feito o exame cadavérico”, diz trecho da nota enviada pela corporação.

O caso registrado como “duplo homicídio” segue sendo investigado pela Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM). A Polícia Militar do Espírito Santo informou à reportagem que deu “apoio” no atendimento da ocorrência.

‘Dor para todos’

Foto: Reprodução/TV Gazeta

No apartamento foram encontradas mensagens pintadas nas paredes e em folhas da Bíblia. Uma página do livro do Apocalipse foi retirada e escrito: “Ele que me obrigou”. Os números 666 também foram vistos nas portas de dois cômodos, além de crucifixo e a frase “Festejai ó céus, o diabo desceu até vós, pouco tempo lhes resta”.

O caso deixou familiares e amigos em estado de choque. Além de médico, o pai do jovem era pastor evangélico. Simonton Araújo, líder da Igreja Missão Praia da Costa, conhecia as vítimas. Ele disse que o rapaz era “alegre” e que ninguém esperava tal atitude. As informações são do Extra.

“O comportamento dele foi paradoxal, não é o que conhecemos. Foi uma fatalidade, uma dor para todos, a gente não previa ou tinha indícios, porque era uma família muito amiga e próxima, que cresceu na igreja”, disse.

Familiares disseram, no entanto, que Guilherme vinha tendo sérios distúrbios mentais durante a pandemia de Covid-19 e fazia tratamento psiquiátrico. Uma irmã dele mora no Canadá e já foi informada sobre os acontecimentos.

Centro de Valorização da Vida

Se você atravessa uma fase difícil, tomada por desânimo e, inclusive, esta notícia despertou sentimentos desagradáveis, procure ajuda. Uma das possibilidades é por meio de ligações para o CVV (Centro de Valorização da Vida), que auxilia na prevenção do suicídio, pelo telefone 188.

Ligações para o CVV (Centro de Valorização da Vida) são gratuitas em todo o país. Por meio do telefone 188, pessoas que sofrem de ansiedade, depressão ou que correm risco de cometer suicídio conversam com voluntários da instituição e são aconselhados. A assistência também é prestada pessoalmente, por e-mail ou chat.

Além do CVV, também existem no Brasil os Caps (Centros de Atenção Psicossocial). Trata-se de um serviço aberto constituído por uma equipe multiprofissional, que atua interdisciplinarmente no atendimento a pessoas com sofrimento ou transtorno mental.

Especialistas em saúde mental reforçam a necessidade de busca por ajuda em momentos difíceis, já que todos nós estamos sujeitos a enfrentar questões que nos atordoam e causam sofrimento. Por isso, a mensagem é: você não está sozinho(a).

Nota da Polícia Civil do Espírito Santo

“A Polícia Civil informa que o caso foi registrado como duplo homicídio com uso de arma branca. Segundo informações apuradas por policiais civis do Departamento Especializado de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), o suspeito do duplo homicídio, filho do casal, cometeu suicídio logo após o crime. A arma utilizada no crime foi apreendida e encaminhada à perícia. Familiares estiveram no Departamento e prestaram depoimento. Os corpos foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para serem liberados para os familiares e para ser feito o exame cadavérico.

O procedimento será encaminhado para a Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), uma vez que uma das vitimas fatais ser do sexo feminino. A DHPM dará às investigações”.

Fonte: BHAZ

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dois × 5 =