Na França, governo proibiu desde a semana passada qualquer aglomeração com mais de mil pessoal, como o Tomorrowland Winter. (Divulgação)

O número de eventos culturais cancelados ou adiados em todo o mundo tem aumentado a cada dia causa da pandemia do novo coronavírus.
Festivais, shows, feiras, estreias de filmes foram suspensos ou tiveram mudanças de datas para evitar aglomerações de pessoas.


Em Itu, o museu Fama adiou a abertura adiou abertura de exposição de Tarsila do Amaral, que estava prevista para este sábado (14). A nova data para abertura da mostra será decidida nos próximos dias, com base nas orientações das autoridades de saúde.


O Festival de Teatro de Curitiba, previsto para começar no próximo dia 24, teve sua data alterada para setembro, em função da confirmação de casos de coronavírus no Paraná. Os organizadores do evento informaram que os ingressos já adquiridos continuam válidos, já que o Festival deve ser realizado em setembro.


A 16ª edição da SP-Arte, a maior feira de arte do Brasil, está oficialmente suspensa. De acordo com a nota enviada ontem pela assessoria de imprensa, o motivo é por conta do coronavírus. O evento aconteceria entre os dias 1º e 5 de abril no Pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera em São Paulo.


A edição 2020, destaca a SP-Arte, pode ser reagendada quando o estado e o país apresentar “condições adequadas para sua realização”.

Nos Estados Unidos, o Ultra Music Festival, de Miami, marcado para os dias 20, 21 e 22 de março, também foi cancelado. Major Lazer, David Guetta, Gryffin e DJ Snake estavam entre as atrações.


Outro evento musical, o SXSW, enfrenta situação parecida e também não oferecerá reembolsos em dinheiro. No lugar, a organização diz que donos de ingressos têm 30 dias para decidir se os utilizarão na edição de 2021 ou na de 2022.


A banda Pearl Jam adiou a parte da turnê de seu novo disco,”Gigaton”, marcada para acontecer entre 18 de março e 19 de abril, nos que Estados Unidos e Canadá.


Na França, o governo proibiu a partir desde a semana passada qualquer aglomeração com mais de mil pessoas. Por isso, eventos como o Tomorrowland Winter também tiveram de ser cancelados. A edição local do festival de música eletrônica seria realizado entre 14 e 21 de março.


O país também teve os dois últimos shows de Madonna em Paris cancelados pelo mesmo motivo. Além da cantora, o museu do Louvre restringiu acesso às suas obras, e a Filarmônica e a Feira do Livro da cidade suspenderam seus eventos.


Na Ásia, Avril Lavigne teve de cancelar sua turnê pelo continente, que aconteceria entre 23 de abril e 24 de maio.


Um show beneficente por causa das queimadas na Austrália, que aconteceria ontem (13), perdeu sua atração principal e teve de ser cancelado quando Miley Cyrus anunciou que não poderia comparecer.

Erick Tedesco

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

onze + quinze =