Ex-marido ameaça a mulher após negar cozinhar para ele

Vítima pediu medida protetiva contra o acusado (Claudinho Coradini/JP)

C
ansada de ser ameaçada de morte, uma auxiliar de cozinha de 31 anos decidiu denunciar seu ex-marido, que constantemente a ameaçava de morte. Apesar de separados, eles ainda vivem na mesma casa, no Pauliceia. Na noite desta quinta-feira (10), ambos discutiram porque o acusado, um repositor de 30 anos, mandou que a ex cozinhasse para ele, mas a mulher se negou. O homem teria afirmado que não iria agredi-la para deixar marcas, mas sim sequelas. A vítima conseguiu correr para a casa de uma vizinha e em seguida, a Guarda Civil foi acionada. O agressor foi detido e encaminhado ao plantão policial, ele foi autuado em flagrante pelas acusações de ameaça e violência doméstica. O repositor ficará preso até ser apresentado ao plantão policial.

A vítima informou à GC, que foi casada com o repositor por cinco anos e possuem um filho de e anos. Nos últimos meses, ele teria ficado mais violento e teria agredido-a outras vezes e por isso decidiu pela separação. No dia 28 de agosto deste ano, ela teria sido agredida pelo ex, oir conta de sua intenção do final do relacionamento. Ela procurou a DDM (Delegacia de Defesa da Mulher para registrar um boletim de ocorrência contra o ex. No entanto, na noite desta quarta, o ex-casal discutiu novamente diante da recusa da vítima aceitar cozinhar para o ex-marido. A mulher conseguiu escapar do suspeito e procurou a ajuda de uma vizinha.

Após a Guarda ser acionada, o repositor foi detido ainda no interior da casa. No plantão policial, o acusado permaneceu em silêncio e limitou-se a dizer apenas que não agrediu ou ameaçar sua esposa. Alegou que tudo não passou de uma discussão. Disse ainda que não possui arma de fogo e não tem advogado constituído.

O delegado plantonista Airton Jaguanharo Correa pediu na Justiça que a prisão em flagrante fosse convertida em preventiva.

Cristiani Azanha

[email protected]