Ex-moradora de rua, empresária doa refeições em lanchonete de Piracicaba: ‘sei o que é passar fome’

Empresária promove almoço solidário para pessoas carentes aos domingos. Foto: Claudinho Coradini/JP

Como a maioria dos brasileiros, Helena Maria de Jesus Oliveira Lima, a “Lena Salgados” como é conhecida, teve um passado difícil. Nascida de família humilde, morava em uma comunidade em São Paulo. Na infância, sofreu abuso sexual dentro da própria casa. Com apenas 14 anos de idade, decidiu fugir com a roupa do corpo, passou a viver pelas ruas da Capital e dormia em praças públicas.

Lena passou fome, frio, foi vítima de racismo e preconceito. Se casou ainda jovem, mas esse homem a agredia constantemente. Para proteger a própria vida, passou por várias cidades, até que, há 30 anos, chegou a Piracicaba e se alocou na rodoviária da cidade, onde conheceu seu atual marido, Nilton Cesar de Lima, que na época era filho do dono de um bar dos arredores.

Foram pioneiros na venda de salgados a R$1 em Piracicaba e mesmo após terem se tornado empresários de sucesso com uma lanchonete em um ponto movimentado da avenida Rio das Pedras, na região do bairro Piracicamirim, Lena nunca esqueceu do seu passado. “Fiz um compromisso com Deus de sempre me lembrar da minha origem, de onde ele me tirou”, relata.

Há mais de 15 anos, ela e o marido começaram a preparar refeições gratuitas em larga escala durante o dia, para distribuir marmitas no horário do jantar às pessoas em situação de rua, na região central da cidade. Além disso, eles também doam cestas básicas para famílias em vulnerabilidade social. Na maioria das vezes, tirou recursos próprios para essas ações sociais. Lena conta que essas atividades sempre se mantiveram uma vez na semana, paralelamente com o trabalho no comércio.

Entretanto, neste ano, também em razão da pandemia, na qual muitos perderam o emprego e começaram a passar por necessidades financeiras e assistenciais, eles sentiram que precisavam ampliar a atuação. Este 23 de maio foi o 11° domingo seguido em que Lena, o marido e voluntários realizam o “Prato Feito Solidário”, doação de refeições em sua lanchonete, que começa às 11h30. A ação de ontem durou até as 14h30, horário em que a última pessoa chegou ao local para ser alimentada.

Cerca de 50 pessoas compareceram ao almoço. No cardápio, arroz, feijão, salsicha ao molho, frango assado e suco para as famílias presentes.


AJUDA E TRANSPARÊNCIA
Foi criada uma página no Facebook (https://www.facebook.com/lenasalgadosp ) para divulgar a situação dessas famílias e com isso conseguir doações de mantimentos para que elas continuem sendo auxiliadas. As pessoas que recebem as postagens, na maioria das vezes, repassam aos grupos de amigos e esses repassam para outros, formando assim “uma rede do bem”, na definição de Lena.

“Isso não tem preço que pague. Sou grata a quem contribui e acredita no alcance dessa missão. E sou ainda mais grata, por doar, além da comida que essas pessoas tanto necessitam, a atenção e o amor que talvez alimente até mais que a comida, que vai saciar só o corpo.”

Laís Seguin

[email protected]

LEIA MAIS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

20 − 2 =