Expansão da UPA Dr. Losso Netto tem projeto para desafogar vagas nos hospitais

Foto: Alessandro Maschio/JP

Trabalho da equipe da unidade realiza busca ativa de pacientes internados nas UPAs do município

O Anexo à UPA Dr. Fortunato Losso Netto, no Piracicamirim está com projeto de busca ativa de pacientes que precisam de mais atenção e que não necessitam, inicialmente, ser encaminhados a hospitais. A Prefeitura de Piracicaba planejou o local para atender pacientes da Covid-19, mas, com a melhora dos índices da pandemia, o Anexo tem contribuído para desafogar os hospitais de grande porte, que agora focam em atender a demanda reprimida de outras doenças devido à pandemia.

Coordenadora do projeto, a médica Flávia de Sá Molina explica que os pacientes com urgência relativa são aqueles que precisam de tratamento com antibióticos na veia, exames de imagem, entre outros, mas que não necessitam de um hospital terciário (de grande porte). “Buscamos nas nossas UPAs, com base nos critérios do projeto, esses pacientes, que não são de covid-19, os acolhemos e tratamos para evitar internação em hospital terciário”, explica a médica.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Filemon Silvano, devido à pandemia a rede de saúde está com grande demanda reprimida daqueles pacientes que em 2020, por exemplo, tinham casos leves de outras doenças, mas que, devido a não procurar ajuda durante esse mais de um ano e meio, tornaram casos graves que podem precisar de internação hospitalar. “Assim o projeto no Anexo também auxilia os hospitais a terem essas vagas disponíveis”.

“Neste momento, com a baixa de internações pela covid-19, não precisamos usar o local com esta finalidade, e esperamos não precisar jamais. Então, já estamos proporcionando que essa estrutura fortaleça nossa rede de saúde”, disse o prefeito Luciano Almeida. (DEM).

De acordo com balanço do funcionamento do primeiro mês do Anexo à UPA Piracicamirim, em outubro, 98 pacientes foram internados no local, com média de três dias de internação. Desses, 51 deles estavam em UPAs, aguardando transferência para hospital. “No Anexo disponibilizamos a eles estrutura física de internação nova, além de equipe de fisioterapia que nas UPAs não têm”, complementa Flávia. A unidade tem 42 leitos de enfermaria para pacientes SUS (Sistema Único de Saúde).

Ao receber alta, o paciente recebe atenção da equipe, que é focada para a continuidade do seu tratamento na rede básica de saúde, a chamada alta responsável. Sendo assim, ao levar o paciente para casa, a família é orientada a entregar o relatório de alta à unidade básica de saúde de referência para dar continuidade ao tratamento.

Da Redação

LEIA MAIS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

6 + 15 =