Exportações da Região chegaram a US$ 2,083 bilhões no mês de novembro

Foto: Arquivo/JP

Já as importações, segundo dados do Ciesp, somaram US$ 2,46 bilhões – crescimento de 33,8% neste ano

As exportações registradas em oito cidades da Região de Piracicaba, que compõem a regional do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), registraram um crescimento de 33,8%, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (10) pela Balança Comercial da entidade. O saldo positivo aponta que a Região saltou dos US$ 1,561 bilhão do ano anterior para os atuais US$2.083 bilhões. “Ao analisarmos o resultado de exportações acumulado de janeiro a novembro de 2021, da regional composta cidades de Piracicaba, Águas de São Pedro, Santa Maria da Serra, Charqueada, Laranjal Paulista, Rio das Pedras e Saltinho – , temos um percentual de crescimento de 33,8%, os principais produtos exportados pela regional foram máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos (70,1%), produtos químicos orgânicos (6,4%) e açúcares e produtos de confeitaria (6,1%)”, apontou o gerente do Ciesp em Piracicaba, Homero Scarso.

No período analisado, os principais destinos das exportações de Piracicaba foram os Estados Unidos (38,9%), Canadá (5,7%) e Colômbia (4,5%) Já as importações, segundo os dados da Balança Comercial, somaram US$ 2,46 bilhões, o que significa um crescimento de 50,8% frente ao mesmo período do ano passado quando o saldo ficou em US$ 1.629 bilhão. Por outro lado, as importações da regional se concentraram em máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos (46,4%), veículos automóveis, tratores (14,7%) e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (12,5%). Por sua vez, as compras (importações) da regional tiveram como principais origens Estados Unidos (29,4%), Coreia do Sul (26,2%) e China (13,2%). Para Scarso, o dólar está favorecendo em muito as exportações, aliado a uma forte demanda pelos produtos (alto valor agregado), além de outros países que aumentaram a carteira de negócios com a Região em 2021.

O titular da Semdettur (Secretaria Municipal de desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo), José Luis Guidotti Jr., em entrevista ao Persona, no último domingo, explicou que as principais empresas da Região estão ligadas diretamente ao agro, como máquinas e implementos agrícolas, máquinas de infraestrutura, setor metal mecânico que atende a cadeia do açúcar e do álcool, explica-se os números de crescimento que fecharemos este ano de 2021.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

nove − quatro =