Exposição “Da Casa à Cidade”: a arte como uma extensão do corpo do artista

Foto: Claudinho Coradini/JP

Trabalhos apresentam os olhares da vivência dos artistas em seus isolamentos

A exposição “Da Casa à cidade – Notas visuais sobre uma cidade em quarentena” traz a experiência do processo criativo de seis artistas em tempos de isolamento em Piracicaba. Os interessados podem visitar a mostra das 9h às 19h, de segunda a sexta-feira, e das 9h às 13h, aos sábados, na Escola Bauhaus Piracicaba (rua José Pinto de Almeida, 258, Bairro Alto). O evento permanece aberto até o dia 25 de junho.

A curadoria Bruna Caritá e Rafael Gonzaga, produção de Lina Agifu e Bruna Epiphânio e participação dos artistas: Diógenes Moura, Erasmo Spadotto, Giulia Zen, Marilu Trevisan, Renata Oliveira e Tikka Meszaros.

Os trabalhos selecionados revelam a construção da multiplicidade de olhares sobre a vivência do artista em seu isolamento, abordando questões do cotidiano, modos de viver e da relação do seu dia a dia durante a pandemia, que de alguma maneira, influenciou e inspirou a criação das obras que estão expostas nesta mostra.

Com somente traços em preto e branco, o artista Erasmo Spadotto fez suas obras baseadas nas músicas que estava ouvindo enquanto as produzia. Belchior, Paul McCartney, Pink Floyd, Tears and Fears, Caetano Veloso, Titãs, Legião Urbana e Cartola foram as grandes inspirações para a realização das obras de arte. “Isso ajudou muito enquanto eu estava preso em meu ateliê, isolado 24 horas por dia e com aquele medo de nunca ter vivenciado uma pandemia antes. Nós, artistas, conseguimos externar isso, ocupar e otimizar o nosso tempo”, relata Spadotto.

“Da Casa à Cidade” a arte é representada como uma extensão do corpo do artista. Os artistas, assim como as casas, têm portas, janelas, telhados, paredes, teto e chão. As casas, como os artistas, têm mãos, olhos, cabelos, pele, pés e a boca. A exposição mostra como o artista estabelece uma conexão que vai da casa ao mundo para o público, que é o remetente da sua expressão.

“No futuro, quando nos imaginarmos na pandemia, vamos ter o registro do que foi o isolamento aqui em Piracicaba na visão dos seis artistas que estão na mostra”, comenta a curadora, Bruna Caritá.

O projeto original realizado em forma de exposição virtual em vídeo, e agora materializado nesta mostra, deseja construir uma narrativa que exprima os anseios, medos, esperanças vividas pelo artista durante a quarentena na pandemia da covid-19. Este projeto foi realizado em 2021 pela Escola Bauhaus Piracicaba, por meio do Proac e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, com a produção de um vídeo para a plataforma #CulturaEmCasa

Fernanda Rizzi
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

2 × cinco =