Falta d’água à noite no Jardim Morada do Sol continua mesmo com fim da estiagem

Semae informou que coloca os reservatórios em "recuperação" à noite para garantir abastecimento durante o dia, quando consumo é maior | Foto: Amanda Vieira/JP

Desde agosto moradores da região do bairro Jardim Morada do Sol, próximo da Pauliceia, enfrentam falta d’água no período entre 20h e 4h, de acordo com o morador José Nilson, que questiona por que mesmo com o fim da estiagem o problema continua.


“Aqui, na região da Pauliceia, todos os dias, inclusive no dia 24 na virada do Natal sempre [falta água] depois das 20h. Liguei no Semae para reclamar de um vazamento, a atendente disse que não está ciente deste problema”, conta Nilson, ao dizer ainda que vizinhos da rua de baixo à que mora também enfrentam o mesmo problema. “Na rua Buritama já peguei informações que está do mesmo jeito. 20h no máximo acaba a água também”, lembra.

LEIA MAIS:


Nilson questiona como com a chuvas e com o rio cheio o desabastecimento continua. “Ontem, por exemplo, por volta das 20h acabou novamente, mas umas 4h da madrugada retornou. A pergunta é: se o rio está cheio, por que não conseguem manter o abastecimento normalizado?”.


Em nota o Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) informou que, “devido à capacidade dos reservatórios, a autarquia os coloca em recuperação no período noturno, quando menos pessoas utilizam água, para que ele esteja 100% durante o dia, quando o consumo é maior”.


De acordo com José Carlos Pillon, encarregado da Central de Atendimento do Semae, o serviço realiza estudos para aumentar a capacidade de tratamento e da captação no Capim Fino “o que diminuiria estas interrupções”. “Não adianta o rio estar com vazão alta se a capacidade de captação e tratamento não for aumentada”, diz em nota.

Andressa Mota

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

seis + 1 =