Segundo o Semae, problema deve persistir até setembro (Foto: Amanda Vieira/JP)

As falhas no abastecimento de água em bairros de Piracicaba foram o principal assunto na pauta de duas sessões extraordinárias realizadas nesta semana pela Câmara de Vereadores.Por meio de requerimento, parlamentares questionaram a prefeitura pela falta d’água, que também foram motivos de queixas de moradores em reportagens do Jornal de Piracicaba.


Nos bairros Bosque da Água Branca, Jardim Elite, Nova América, Piracicamirim e Eldorado/Cecap as torneiras secas e queixas da população motivaram a apresentação de dois requerimentos com pedidos de informações ao Poder Executivo.


Os documentos oficiais foram assinados pelos vereadores Adriana Cristina Sgrigneiro Nunes, a Coronel Adriana (PSL) e Laércio Trevisan Jr., do PL. As proposituras foram votadas na quinta-feira quando ocorreram duas reuniões extraordinárias. Coronel Adriana exibiu um áudio em que o síndico do condomínio Del Giardino 3 relata o problema da falta de água.
Segundo a vereadora, o problema também acontece nos condomínios Santa Clara, Spazio Montebello e Sagitários, localizados nos bairros Bosque da Água Branca, Jardim Elite, Nova América e Piracicamirim.


Nesta semana, o Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) informou que a baixa vazão dos rios Piracicaba e Corumbataí causada pelo baixo índice de chuvas, a qualidade da água dos rios e o aumento da temperatura e o tempo seco, são os principais problemas enfrentados pela autarquia e que têm causado os problemas no abastecimento da cidade nas últimas semanas.


De acordo com o Semae, diante dessa situação, a produção de água foi reduzida e o volume produzido está abaixo da demanda, causando problemas de baixa pressão e falta de água localizada em alguns bairros de Piracicaba.


O Semae informou na ocasião que “está trabalhando para aumentar a produção, priorizando os serviços de manutenção nas estações de tratamento e na distribuição de água”. 


A autarquia acrescentou que a regularização completa do abastecimento de água na cidade só vai ocorrer no final da estiagem, provavelmente na primeira quinzena do mês de setembro.

Beto Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

17 − 11 =