Família Acolhedora recebe novas inscrições a partir de 2ª feira (4)

Há 3 anos no programa, Roseli e a família já acolheram três crianças | Foto: Amanda Vieira/JP

Há três anos a dona de casa Roseli abriu o coração para crianças e adolescentes afastados de suas famílias por medidas protetivas judiciais, por meio do programam Família Acolhedora. Ela e a família já acolheram três crianças nesse período e define como “muito mágico” o momento em que as conheceu. Não esquece os primeiros sorrisos e abraços. Roseli, seu marido e filhos são alguns dos heróis sem capas aos quais a campanha “Nem todo herói usa capa”, desenvolvida pela Smads (Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social) para promover o programa, que recebe novas inscrições a partir de segunda-feira (4). A reportagem não cita o nome completo de Roseli por questão de segurança da criança acolhida.


A jornada da dona de casa no programa começou com uma recém-nascida, que passou seis meses na casa da família. Depois veio outro bebê, de 4 meses, com quem ficou por quase dois anos. Agora, acolhe um menino de 6 anos há sete meses, já em processo de recuperação dos vínculos com a família biológica. “A gente pensa que vai dar amor, mas a gente recebe uma gratidão muito linda dessas crianças”, comenta Roseli.


Para também ter a experiência que Roseli encontrou para nutrir sua vontade de cuidar, as famílias interessadas podem inscrever-se para participar do “Família Acolhedora” na sede do serviço, na rua Coronel João Mendes Pereira de Almeida, 200, Nova América, ou pelo telefone (19) 3422-0621, até 29 de janeiro.

LEIA MAIS:


De acordo com a Smads, atualmente 17 famílias estão cadastradas no programa e sete delas acolhem crianças ou adolescentes no momento. Durante este ano, 15 crianças estiveram em acolhimento familiar.


Para acolher, os participantes passam por processo de preparação e durante o acolhimento, assim como a família de origem, são acompanhados por uma equipe técnica especializada, para orientação e apoio psicossocial. “A função da Família Acolhedora é assumir integralmente a guarda provisória de uma criança ou adolescente, por no máximo 18 meses, oferecendo afeto, alimentação, convivência familiar e comunitária, educação, saúde”, explica a Smads. A campanha também é veiculada nos ônibus da Tupi.

Andressa Mota | [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezoito − 2 =