Família foi ao local e constatou que havia outros corpos sepultados e que o túmulo havia sido vendido. /Foto: Claudinho Coradini/JP.

A família da aposentada Gilda José Rodrigues Simões acionou a Justiça para denunciar a Prefeitura de Piracicaba pela remoção dos restos mortais de sua mãe (falecida em junho de 1994), de sepultura no Cemitério da Vila Rezende.

De acordo com Gilda, em recente visita ao túmulo, ainda constatou que o jazigo abrigava o corpo de dois homens sem parentesco com sua família. “Já fui à Prefeitura tentar resolver a questão, sem sucesso. Meu irmão já acionou um advogado para reverter a situação. O túmulo foi vendido e queremos de volta”, comenta.

A única notificação recebida, afirma Gilda, foi no dia 30 de setembro deste ano, quando já informaram à família que o terreno não era mais deles.

A Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente) por meio do Setor de Cemitérios, reconhece, em nota, que a sepultura em questão trata-se de concessão de uso de Maria Augusta Rodrigues, adquirida em 30 de junho de 1994.

No entanto, informa que foi “considerada em estado de abandono”, pela Sedema. “Os restos mortais encontrados no jazigo retomado foram exumados e trasladados para Ossário Municipal da Saudade, em 03/07/2019 e estão à disposição dos familiares”, informa nota enviada ao JP.

A Sedema informa ainda que, “além das duas convocações feitas pelos Decretos 16.805/16 e 17.035/17”, houve mais duas convocações da concessionária (Maria Augusta Rodrigues) por carta, segundo a pasta, devolvida em 14/06/2019, e outra no Diário Oficial do Município em 26/06/2019. “Após isso, no dia 28 de setembro a concessionária esteve na Prefeitura solicitando informações sobre a sepultura que havia sido retomada. A Sedema respondeu aos questionamentos por meio de carta, que foi recebida em 06/10/2020”.

No começo da noite de ontem, o JP recebeu mais uma denúncia sobre venda de terreno no Cemitério da Vila Rezende. O jornal não solicitou resposta da Sedema devido ao horário e por falta de mais informações sobre o terreno.

Erick Tedesco
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco × 3 =