Casa do Hip Hop e Moradores do Parque Piracicaba continuam a arrecadar mantimentos (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Mãe da Yasmin de 9 anos e da Sofia de 1 ano, Aline Cristina Gimenes de Oliveira, 26, e o esposo Jair estavam fazendo ‘bicos’ para colocar comida dentro de casa quando a quarentena foi decretada. Com o comércio fechado, ambos ficaram sem renda. Dois dias depois, já preocupados em como manter as crianças, uma cesta chegou na casa do casal, fruto da campanha de arrecadação de alimentos e produtos de higiene que a Casa do Hip Hop realiza para atender famílias que precisam durante a pandemia do novo coronavírus.

“Nossa, senhora, ajudou muito, veio numa boa hora. Veio arroz, óleo, feijão, açúcar, também produtos de higiene e álcool 70%. Vem ajudando bastante, agora meu marido e eu estamos desempregados. Estava nervosa por conta disso, estava fazendo uns bicos, fechou tudo, tive que parar, logo dois dias depois chegou a cesta”, conta Aline.

De acordo com Andreia Regina Stabelin Francetto, coordenadora comunitária da Pastoral da Criança do Pauliceia e voluntária da Casa do Hip Hop, a campanha arrecadou em torno de 450 cestas, que já foram distribuídas para famílias dos bairros Pauliceia, Portelinha, Pantanal, Canta Galo, Santa Fé, Esplanada, entre outros.

Para ajudar ainda outras famílias, a arrecadação na Casa do Hip Hop continua e ocorrerá nos sábados 18 e 25 de abril, a partir das 10h. A Casa fica na rua Jaçanã Altair Pereira Guerrine, 188, no bairro Pauliceia. Caso o doador não possa se deslocar até lá, pode entrar em contato pelos telefones (19) 97421-0231, 99965-2352 e 99660-5616. Também são aceitas doações de máscaras.

“Receber essa doação nesse momento de pandemia pra mim foi um alívio, porque eu recebo um salário mínimo, com tudo isso que está acontecendo, meu salário foi diminuído, e meu marido atualmente está desempregado”, conta Taciane do Prado Oliveira, 25, auxiliar de limpeza. Ela é mãe de dois filhos, um menino de 5 anos e uma menina de 8 meses, também é moradora do bairro Pauliceia e recebeu a ajuda da campanha da Casa do Hip Hop. “Espero que as pessoas vejam não só isso como um vírus mortal, mas como um ato de amor ao próximo”, reflete Taciane.

Outra campanha realizada na cidade que já deu frutos e atendeu famílias carentes da região norte é a promovida pela Associação de Moradores do Parque Piracicaba em parceria com a Escola Estadual Professor Hélio Penteado de Castro. De acordo com o líder comunitário Adalberto Brito, 36 famílias foram atendidas e a campanha continua.

Uma das famílias foi a da dona Regina Célia Bruno, 50, que está desempregada. “Foi bem na hora que eu mais precisei”, disse Regina, que passa pelo tratamento contra um câncer na pele.

Os interessados em ajudar na campanha da Associação podem entrar em contato pelos telefones (19) 98312-5028 ou 98118-1098 ou entregar as doações na sede da entidade, na rua Ipeúna, 30, Parque Piracicaba.

Além de produtos de higiene pessoal, tanto a campanha da Casa do Hip Hop quanto a da Associação precisam principalmente de alimentos para refeições básicas, como arroz, feijão, óleo, leite, açúcar e café.

O Banco de Alimentos da cidade também recebe doação de alimentos que serão distribuídos para as famílias cadastradas em situação de vulnerabilidade social.

Andressa Mota

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 + 12 =