Faturas digitais dificultam pagamento de contas para idosos

Pagar contas on-line tem sido um desafio para população de mais idade (imagem: Freepik)

Com o avanço da internet, muitas empresas tem optado cada vez mais por transações de pagamento on-line. O ambiente digital, no entanto, é um lugar pouco conhecido pelas pessoas idosas, que acabam por necessitar da ajuda de terceiros na hora de quitarem suas dívidas, algo que traz um risco para novos tipos de golpes.

A aposentada Neide Martins, 66, tem orgulho de dizer que mantém em dia todas as contas que chegam em sua casa. “Eu adquiri ao longo dos anos, o habito de pagar os boletos com antecedência, antes da data de vencimento”, ressalta.

Para pagar as contas pela internet, Neide Martins tem recorrido a ajuda da filha mais nova. “Ela entra nos aplicativos e faz os pagamentos para mim, com meu cartão. É um tipo de confiança que só tenho com ela, mas achava melhor quando recebia minhas faturas por correspondência, porque aí não dependia de ninguém”, enfatiza.

De acordo com Bruno Cesar Silva De Conti, advogado e presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da OAB Piracicaba, se não estiver previsto previamente em contrato, as empresas não são obrigadas por Lei a enviarem as contas por correspondência. O ambiente digital, no entanto, exige algumas cautelas:

“Caso o fornecedor de mais idade necessite da ajuda de um terceiro, a dica é que ele busque sempre o SAC do fornecedor e jamais informe sua senha. Além disso, é importante tomar cuidado com boletos falsos, que são constantemente utilizados por quadrilhas especializadas, que ligam na casa dos consumidores se passando pelo fornecedor com dados privilegiados”, informou.

O advogado reforça também que é preciso estar atento aos dados constantes nos boletos como o CNPJ e o nome do sacador, além do banco de destino. “Desconfie de qualquer irregularidade ou envio de boleto oferecendo descontos especiais. Precaução e cautela são os melhores remédios contra os golpes”, salientou.

Na internet, os cuidados começam pelos meios os quais se acessa determinados portais de pagamento. “Caso seja pelo navegador de internet, verifique se o site é seguro. Em caso de acesso por aplicativos de celulares/tablets, baixe apenas aplicativos oficiais dos próprios fornecedores ou das instituições financeiras, pois existem muitos clones feitos justamente para ludibriar o consumidor”, informou Bruno Cesar.

Um levantamento feito pela FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos) mostram o crescimento de tentativas de várias modalidades de fraudes financeiras contra os brasileiros durante a crise da Covid-19.  No período de quarentena, as instituições registraram aumento de 80% nas tentativas de golpe. Esse aumento no número de fraudes já foi noticiado esta semana pelo JP, como pode ser conferido nesta matéria aqui.

Inclusão Digital: 

Dados do último IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que o brasil tem mais de 28 milhões de pessoas acima dos 60 anos. Para essa população, é importante investir em estudos que possibilitem a inclusão e aperfeiçoamento digital, via computador e o smartphone, principalmente momento atual momento, onde isolamento social exige atividades remotas.

Pedro Martins

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

doze − seis =