Felizmente somos imperfeitos

Foto: Pexels

Que bom seria se todos nós conseguíssemos aprender com as histórias de contos de fadas e também que nos contassem, com detalhes, sobre como eles foram “FELIZES PARA SEMPRE”… mas a verdade é que felizmente estas histórias de amor perfeito, par perfeito, pessoas perfeitas e vidas perfeitas não passam de CONTOS DE FADA!

Somos reais, somos humanos, somos uma infinidade de sentimentos bons e ruins, dúvidas e assombros, surpresas, qualidades e, acima de tudo, seres imperfeitos e em constante construção e evolução.
Que maravilha! Isso quer dizer que, a cada dia, podemos aprender coisas novas, descobrir novos caminhos, voltar atrás em nossos erros ou, pelo menos tentar não repeti-los mais. Podemos crescer, mudar, transformar, experimentar novas sensações, situações, enfim, isso quer dizer que nosso caminho nunca termina, que nossa vida não se resume num final feliz ao encontrarmos a “companhia encantada”, o “emprego dos sonhos”, os “ filhos perfeitos e felizes”, a “casa dos sonhos”, o “corpo dos sonhos” e nem se solucionarmos um problema muito desafiador.

Temos que viver intensamente cada dia de nossa preciosa vida, temos que aprender a amar, dividir, perdoar, envelhecer, errar e consertar, esquecer, relembrar, comemorar, aceitar e enfim sermos nós mesmos dentro deste surpreendente acontecimento que é a oportunidade de viver e escrevermos nossa história.

Somos pessoas diferentes, embora, seja na maioria das vezes, muito difícil aceitar o outro como ele é, esta é a grande magia da vida, este é o grande mistério que mantém viva a vontade de viver, apesar da dor, apesar do sofrimento. Precisamos resgatar nossa individualidade, custe o que custar, doa o quanto doer, pois só assim o caminho pessoal vale a pena. Precisamos inclusive, permitir que a individualidade do outro atue, pois só assim a convivência vale a pena!

Temos de dar espaço para que as pessoas sejam elas mesmas e não quem gostaríamos que fossem, temos também que aprender a admitir que alguns capítulos da nossa história não deram certo, sem frustrações eternas. Temos que absorver por inteiro nossa esplendida imperfeição, que nos permite ser melhores exatamente por causa dos erros, por causa das lágrimas e por causa das decepções.

O mais difícil, muitas vezes, é admitir nossos próprios enganos, mas na medida que conseguimos compreender que é através desta imperfeição que podemos nos tornar mais humanos, mais cativantes e mais maduros, é que conseguiremos cainhar naturalmente em direção à grandeza da humanidade.

Gostaríamos que nossas vidas fossem cheias de magias, que tudo de bom acontecesse no toque de uma varinha de condão, mas as coisas boas da vida tem de ser conquistadas, tem de ser cativadas.
O amor é aprendido, a alegria é construída e ser feliz é uma escolha que cabe a cada um de nós, pois somente cada um de nós pode ser o que quiser ser. Mas para isso, teremos que aceitar que o melhor de nós surge com o esforço, vontade e decisão de sermos o melhor que pudermos, baseando-nos em nossas imperfeições.

O sucesso de uma vida ou de um relacionamento, seja de amizade, namoro, casamento, família, trabalho, depende de um processo que envolve mais de uma vida. E saiba, que duas ou mais vidas envolvidas trazem mais surpresas do que um dia possamos ter imaginado, pois cada um traz consigo sua bagagem pessoal e enxerga a vida de um modo único. Ao invés de entender que isso pode ser complicado, apenas relaxe e aceite o outro como ele é: um ser imperfeito!

Desejo que todos nós aprendamos a aceitar e tirar proveito de nossos erros, além de aceitar e tirar proveito dos erros dos outros e, a partir de então, APRENDEREMOS A SER TAMBÉM “FELIZES PARA SEMPRE”.

Com carinho,
Fabiane Fischer

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

12 + catorze =