Festa da Polenta agita com cultura trentino-tirolesa

Essa edição também terá comidas veganas e vegetarianas

Marca registrada do bairro de Santa Olímpia, a Festa da Polenta reúne gastronomia e a cultura da comunidade trentino-tirolesa de Piracicaba. Realizada pela Associação de Santa Olímpia e Circolo Trentino di Santa Olímpia (entidade ligada à Itália), a festa retorna hoje (22) com a sua 25ª edição, às 19h, com diversas novidades e atrações. A comemoração também segue neste sábado (23) a partir das 13h30 e no domingo (24) tem início às 13h.

Este ano a programação está recheada com manifestações folclóricas, grupos de dança, corais e bandas tradicionais. E claro, também tem as especialidades da cozinha tirolesa: a polenta, principal atração, é servida frita, assada na chapa e também pode ser acompanhada com outras especialidades, como o crauti (chucrute) e a cucagna (fritada de ovos, cebola, queijo, tomate e linguiça caseira), e os vinhos tintos produzidos pela cooperativa do bairro.

Essa edição terá uma novidade no cardápio: receitas vegetarianas e veganos. O almoço no sábado e no domingo será das 11h às 15h. O jantar será das 19h30 às 22h, na sexta e sábado O público também poderá desfrutar da cafeteria e conhecer mais sobre a cultura no Museu.

“O que move a nossa festa é a gastronomia diferenciada e os nossos grupos folclóricos de danças. Temos quatro grupos de dança desde crianças de três anos até os idosos de60 anos. Quem vier para a nossa festa estará recheado de coisas boas”, comenta Elza Stênico, presidente do Circolo Trentino di Santa Olímpia.

De acordo com Rose Massarutto, diretora de Turismo da Semdettur (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo), a Festa da Polenta é uma das festas mais tradicionais do calendário turístico do município. “Inicialmente era uma cultura e, de repente, eles perceberam que poderiam ganhar o mundo. É uma comunidade empreendedora, tem o espírito coletivo e isso é a base do desenvolvimento do turismo”, afirma ela.

Hermes Balbino, secretário interinamente da Semac (Secretária Municipal da Ação Cultural), afirma sobre a relevância de uma comunidade influente. “É importante para sentirmos o envolvimento de diversas gerações na festa. Isso reforça a tradição entre gerações. Tudo isso vivifica a cultura da comunidade”, ressalta ele.

Fernanda Rizzi
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

15 − um =