Foto: Claudinho Coradini/JP

De 07 e 14 de julho acontece a 193ª edição da Festa do Divino Espírito Santo, no Largo dos Pescadores, na rua do Porto. A festa é uma das mais tradicionais manifestações religiosas-populares da cidade, realizada ininterruptamente desde 1826 sempre às margens do rio. A expectativa dos organizadores é de que 40 mil pessoas passem pela festa durante os sete dias, como destaca a relações-públicas a Irmandade do Divino de Piracicaba, Sabrina Casarin.

Segundo ela, neste ano haverá algumas mudanças na procissão, que muda o trajeto no sábado, dia 13 e também diminuição na quantidade de fogos de artifícios. “Estamos tentando trazer novos elementos, não podemos acabar com os fogos, pois eles têm um porquê (significavam a comunicação das comunidades ribeirinhas)”, explicou.

O evento é organizado pela Irmandade do Divino Espírito Santo com o apoio da Prefeitura de Piracicaba por meio da SemacTur (Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo). A entrada é gratuita.

As programações religiosa e festiva devem reunir mais de 40 mil pessoas em todos os dias de evento. Para a secretária da Ação Cultural e Turismo, Rosângela Camolese, a Festa do Divino transcende a questão religiosa. “Ela tem a missão de carregar a história da nossa cidade, a tradição popular e a fé dos devotos. Como festeira da edição passada até o encerramento das festividades deste ano, vivi uma experiência inesquecível e de grande valia”, comenta.

A programação religiosa começa no dia 07 (domingo), com a missa e derrubada dos barcos, quando uma pequena procissão segue até o rio Piracicaba, levando dois barcos e marinheiros para a benção. Os barcos permanecem nas águas até o encontro das bandeiras.

Na sequência, entre os dias 08 e 10, acontece a visitação e bênção das casas e o tríduo solene. No dia 13, ocorre a procissão do Divino e diferente dos outros anos, o trajeto começará pela avenida Beira Rio, em seguida, o encontro das Bandeiras, um dos momentos mais significativos da celebração, onde devotos pagam promessas e acontece a mortalha, além da missa campal com o Monsenhor Ronaldo Francisco Aguarelli, capelão da festa. No dia 14, acontece a dança da Congada e o terço, com a Bandeira Oficial conduzida pelo Diácono Luiz Venturini para a sua passagem, aos festeiros de 2020.

No dia 11 terá início a programação festiva no Largo dos Pescadores, com jantar (leitoa, frango a passarinho, cuscuz e bebidas) acompanhado do show de Mazinho Quevedo e Adrielli, a partir das 19h. Na sexta (12), será a vez do tradicional Leilão de Prendas intercalado com apresentações musicais da Banda União Operária e show pirotécnico.

No sábado, 13, a Congada do Divino no Largo dos Pescadores começa às 14h. Mais tarde, a partir das 19h, será servido o jantar com animação musical da banda Novoriz e Luís Cássio e Devair.

O encerramento da programação acontece no domingo, com almoço e show com Matheus e Denilson. Às 15h, apresentação da Congada seguida do terço e entrega das Bandeiras para os festeiros de 2020.

A Polícia Militar fiscalizará a venda, fornecendo pulseiras aos voluntários da Festa do Divino e bares da Rua do Porto, próximos ao evento. Os consumidores, maiores de 18 anos serão convidados, no ato da compra, a utilizar as pulseiras.

Beto Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × 3 =