A dilatação na junta de um pilar do viaduto de acesso da rua do Rosário à avenida Dr. Armando de Salles Oliveira, no Centro de Piracicaba, tem chamado a atenção de quem passa pelo local. O trecho ainda está em obras e não foi liberado para o tráfego de veículos. O morador José Azevedo questionou o que ele classificou como uma falha na construção, o que poderia oferecer riscos à população. “O viaduto da Rosário quebrou e abriu uma rachadura no começo da subida”, disse acrescentando que seria necessária a interdição do local. “Estão terminando a obra mas não é confiável a utilização”, acrescentou.

A Semob (Secretaria Municipal de Obras) informou que não se trata de rachadura, mas de uma junta de dilatação, um espaço para a dilatação do concreto, recurso utilizado na construção civil para evitar rachaduras e trincas, e não comprometer a estrutura da obra.

“Elas criam os espaços necessários para que os materiais se expandam sem danificar a construção. A dilatação pode variar conforme a temperatura”, informou a pasta em nota.

A secretaria informou que a obra não está interditada e que ontem à noite seria iniciada a sinalização.

Em dezembro, a Ponte Morato, próximo à prefeitura foi alvo de reclamações dos moradores e dos trabalhadores da região. A principal reclamação era com relação às juntas de dilatação do local, que estavam comprometidas e atrapalhavam os motoristas que usavam a atravessa diariamente.

Segundo as reclamações, das quatro juntas da ponte, duas delas, do sentido Vila Rezende para o bairro Paulista, estão abertas e os motoristas reclamavam do comprometimento do sistema de suspensão dos carros.

Na época, a assessoria de imprensa da prefeitura anunciou as reformas necessárias na travessa que foram concluídas dentro do prazo previsto pela administração municipal.

Beto Silva

2 COMENTÁRIOS

  1. O secretário do Seob prevaricou. Isso é crime. Cabia a ele averiguar o fato é dar imediato encaminhamento a quem de direito. Pelo jeito não sabe distinguir entre dilatação e rachadura e nem avaliar a gravidade do fato.

  2. Esse foi o pior projeto feito pela prefeitura, moro a nais de 50 anos no bairro, ninguém pensou que que tiraram algumas proprietarios de seus lugares, acabaram com com a utilização de resudencia, sem contam com o trânsito que vai ser um desastre, carros descendo o viaduto e querendo ir para a direita e o da direta querendo vir para a esquerda para sibir a r. Saldanha Marinho, vai ter muito acidente com certeza, sem contar que a ponte ficou muito próximo do rio Itapeva, absurdo!!!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

18 − 4 =