Foragido da Justiça, acusado de mostrar partes íntimas para mulheres, é preso

Homem fugiu da Penitenciária de Itirapina (Divulgação)
Um foragido da Justiça foi preso após exibir suas partes íntimas para duas mulheres que caminhavam na avenida Renato Wagner. Ele foi abordado na tarde de ontem (22) pelos policiais civis da 2ª Dise/Deic (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes da Divisão Especializada de Investigações Criminais). Segundo a polícia, ele alegou que estava naquela região procurando homens para fazer programa.
 
De acordo com os policiais, uma equipe da delegacia especializada estava no cruzamento da rua Luiz de Queiroz com a avenida Beira Rio, por volta das 13h, quando foi parada por uma mulher que disse que caminhava no calçadão da avenida Renato Wagner quando um homem, sem camiseta, exibiu suas partes íntimas para ela e outra mulher que também caminhava na avenida. Os policiais percorreram toda extensão da avenida e observaram que havia um veículo estacionado próximo ao recuo da guia e que o motorista conversava com alguém que se estava sob um barraco, na beira do rio.
 
O motorista alegou que pretendia fazer um programa e estava na avenida conversando com um homem que trajava bermuda e estava sem camiseta. Os policiais constataram que, na verdade, o motorista conversava com o mesmo rapaz que teria exibido suas partes íntimas, minutos antes às mulheres. O suspeito, que estava nas imediações, correu ao perceber a aproximação dos policiais, mas foi abordado com o apoio dos policiais do GOE (Grupo de Operações Especiais).
 
Ele negou ter feito qualquer gesto ou exibido suas partes íntimas para as mulheres, e esclareceu ainda que teria apenas se exibido para o motorista, com quem tinha acabado de combinar um programa. O suspeito alegou ainda que correu, pois fugiu da Penitenciária de Itirapina há uma semana, onde cumpria pena de 19 anos de prisão pelos crimes de roubo, quatro furtos e receptação. De acordo com a polícia, a avenida é usada por pessoas que fazem programas sexuais e praticam ali atos libidinosos em plena luz do dia. As pessoas que procuram tal prática também correm o risco de ser roubadas ou acontecer algo ainda pior.

 

Cristiani Azanha
[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

1 × dois =