Formas de cuidar da depressão e ansiedade e de evitar o suicídio

Mês reforça a importância de cuidar da saúde mental e de se atentar com as mudanças de comportamento

Dia 10 de Setembro representou o Dia Mundial de Prevenção ao Súícidio, mas que ao longo do mês é conhecido como Setembro Amarelo. Apesar de o mês ser mais ressaltado sobre o assunto a campanha de prevenção é continua por todo o ano desde 2014.
O de cometer suicídio não vem de uma escolha simples, mas sim o resultado final de diversos transtornos e doenças que não foram tratadas corretamente e que, infelizmente, atinge diversas pessoas.
Estudos apontam que em mais de 98% dos casos, o suicídio foi causado por transtornos mentais
não tratados corretamente ou não identificados/acompanhados. Entre os transtornos cerca de 96% estão relacionados com a depressão e ao transtorno bipolar. Esse cenário preocupante serve de alerta para que a saúde mental seja um tema importante para a saúde pública mundial.
“De acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), estima-se que a cada 40 segundos uma pessoa morre por suicídio no mundo. Já ao que se refere às tentativas, uma pessoa atenta contra a própria vida a cada três segundos. Em termos de numéricos, calcula-se que aproximadamente um milhão de casos de óbitos por suicídio são registrados por ano em todo o mundo”, informa a ABP em sua cartilha.
No Brasil, os casos passam de 13 mil por ano, podendo ser bem maiores já que muitos casos não são notificados ou não correlacionam como suicídio.
É muito importante lembrar que a depressão pode ocorrer com qualquer pessoa e em qualquer idade, com ou sem histórico familiar desta doença. A depressão possuí diferentes formas de se manifestar dependendo do indivíduo, mas um alguns sintomas mais comuns são: ansiedade, apatia, culpa, descontentamento geral, desesperança, mudanças de humor, perda de interesse, perda de interesse ou prazer nas atividades, solidão, tristeza, tédio ou sofrimento emocional.
Não existe um motivo único para possuir esse problema e é recomendável a procura de um psicólogo e um psiquiatra. Inclusive o SUS (Sistema Único de Saúde), possui uma rede específica para tratamentos psícossociaias, o Raps (Rede de Atenção Psicossocial).
Outra auxilio é ligar para o 188 onde será atendido por um dos voluntários do CVV (Centro de Valorização da Vida). A ligação é gratuita e funciona 24h todos os dias.

CAMPANHA

Em seu sétimo ano de campanha a ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), em parceria com o CFM (Conselho Federal de Medicina) então com continuando com as atividades “Agir salva vidas”. A ação, que foi implementada no Brasil em 2014, tem como principal objetivo diminuir os números destes casos e auxiliar pessoas com depressão e amigos e familiares que lidam com pacientes com estes problemas.
Durante o mês a ABP prepara diversas ações de conscientização sobre o tema, dentre elas estão: eventos online, iluminação de espaços públicos e monumentos com a cor da ação (amarela) e campanha nas redes sociais.
É possível acessar as informações por meio do site: www.setembroamarelo.com. O site também possui uma cartilha explicando com consciência este ato e como evitá-lo.
“Precisamos orientar e conscientizar a sociedade sobre a prevenção do suicídio, por isso, neste mês de setembro, nós concentramos os nossos esforços na prevenção efetiva. A morte por esta causa é uma emergência médica e pode ser evitada através do tratamento adequado do transtorno mental de base”, afirma o presidente da ABP, Antônio Geraldo da Silva.

Assinatura: Larissa Anunciato
Email: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

treze − um =