Gaeco de Piracicaba atende por e-mail e WhatsApp durante a pandemia

Novos canais de atendimentos foram disponibilizados pelo MP (Claudinho Coradini/JP)

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, do MP (Ministério Público) de Piracicaba está com atendimento presencial ao público suspenso durante a pandemia do novo coronavírus.

A orientação é que os contatos deverão ser feitos pelos e-mails [email protected], [email protected] ou pelo WhatsApp (19) 3422 7386.

O promotor e membro do Gaeco Alexandre de Andrade Pereira explicou que o Ministério Público estabelece novos canais de atendimento diante da necessidade de restrição de atendimento ao público. “A dinâmica de trabalho também está sendo aprimorada, pois anteriormente tínhamos reuniões presenciais com órgãos de segurança, no entanto, continuaremos fazendo as mesmas reuniões, por meio de aplicativos”, explicou o promotor.

Segundo ele, as investigações do Gaeco continuam sendo realizadas normalmente e tem peticionado nos processos que abrem vistas ao MP.

“As dificuldades, nesse período, dizem respeito à falta das realizações de audiências que estão suspensas até o dia 30 de abril. Seria possível fazê-las, por meio de videoaudiências, mas ainda esbarra da questão do espaço físico e de funcionários que deveriam ser destinados para atuarem. Temos alguns projetos-pilotos sobre a questão em andamento. Consideramos que a atual situação pelo qual passamos deve antecipar em pelo menos três anos, o aperfeiçoamento de novas tecnologias, diante da nossa necessidade”, afirmou Alexandre.

O promotor enfatizou que o Gaeco, atua em crimes organizados, não realiza uma grande quantidade de atendimento ao público, pois geralmente os promotores atuam em representações e atendimentos à advogados.

“A nova realidade vai aprimorar uma situação ruim e no futuro iremos conseguir coisas boas”, enfatizou o promotor. “As novas formas de atendimentos não impedem a realização de nosso trabalho. Dependendo do caso, iremos fazer o contato presencial, caso seja necessário, tomando todas as medidas de prevenção necessárias, pois nosso serviço é de relevante serviço ao público”, enfatizou.

AÇÕES DO MP

Já ultrapassa o total de R$ 20 milhões o montante revertido em favor das ações de saúde para o enfrentamento da pandemia do coronavírus por iniciativa de promotores de todo o Estado. Na capital, em cidades grandes, médias e de pequeno porte, os membros do MP-SP têm provocado o Judiciário e conseguido levantar recursos para o combate à covid-19.

No dia 23 de março, uma recomendação do procurador-geral de Justiça, Gianpaolo Smanio, e da corregedora-geral de Justiça, Tereza Exner, orientou a classe nesse sentido. Os promotores vêm recorrendo a inúmeras fontes para apoiar as autoridades sanitárias, desde fundos até mesmo às multas recolhidas em acordos de colaboração premiada.

Cristiani Azanha

[email protected]