Gaema e Polícia Ambiental deflagram Operação Huracan II

Operação foi realizada em todo estado (Divulgação)

 Polícia Militar Ambiental e promotores do Gaema (Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente) deflagraram a Operação Huracan II nos dias 21, 22 e 23 de junho, em todo o Estado. As ações se concentraram na refiscalização dos alvos da Huracán I, com a vistoria da manutenção ou adequação à legislação vigente das áreas irregulares, também com o objetivo de orientar os proprietários rurais quanto às medidas de prevenção aos incêndios, que beneficiam a flora, a fauna e principalmente as populações que poderiam ter a saúde afetada com as queimadas, além do meio ambiente.

Na região de Piracicaba, os policiais, o promotor do Gaema  Ivan Carneiro Castanheiro e o gestor da Estação Ecológica Barreiro Rico, João Marcelo Elias, fizeram minuciosa vistoria nas imediações da Estrada Rural AHB-171 que interliga a Rodovia Samoel Castro Neves (SP-147) entre Anhembi à Rodovia Geraldo de Barros (SP-191), em Santa Maria da Serra, onde estão fixadas a “Estação Ecológica Barreiro Rico e a Área de Proteção Integral – APA Barreiro Rico” a fim de verificar a manutenção ou adequação à legislação vigente das áreas irregulares.

Eles também estiveram na Fazenda Taquaral, em Rio das Pedras para  verificar a manutenção ou adequação à legislação vigente das áreas de cultivo de cana de açúcar.

O promotor destacou que a operação conjunta foi bastante positiva. “Foi um trabalho de caráter preventivo, mas caso as orientações não forem aceitas pelos proprietários rurais sejam canavieiros ou grandes proprietários de fazendas com florestas protegidas, que também são responsáveis por danos ou incêndio. Por enquanto, é uma medida orientativa, pois são notificados a reforçar o aceiro. Em havendo o descumprimento na refiscalização constatada a não obediência a notificação pela polícia ambiental, que por enquanto está caráter exclusivo, visto que o Ministério Público está participando das ações, mas acompanhando à distância”, explicou Castanheiro.

O capitão Hellington Ilgges da Silva, comandante da Polícia Militar na região de Piracicaba destaca a importância das ações em conjunto com o Gaema. “O Ministério Público que poderá instaurar em eventuais ações civis para evitar danos contra o meio ambiente”, relatou.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezenove + catorze =