Goleiro Jean ficou marcado pelas polêmicas fora de campo

Contratado do Bahia para ser sucessor de Rogério Ceni, atleta jogou pouco e teve seu contrato reincidido. (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

O goleiro Jean, preso na última quarta-feira (18), após agredir sua mulher durante uma viagem de férias de sua família em Orlando, nos Estados Unidos, terá a rescisão de seu contrato com o São Paulo, agora seu ex-clube. A equipe Tricolor soltou uma nota em seu site logo após a prisão do atleta, alegando que aguardaria a apuração dos fatos para tomar uma decisão. Porém, no mesmo dia, a direção da equipe informou que desligará o goleiro de seu quadro de funcionários após o fim das férias dos atletas.

Em nota, o Tricolor paulista afirma que “tomou uma decisão sobre o futuro do atleta Jean após averiguar detalhes do episódio ocorrido, porém por questões legais que impedem qualquer iniciativa durante o período de férias, vigente neste momento, o clube tomará as medidas cabíveis tão logo esta etapa se encerre”, disse o Tricolor, ressaltando que não tolera e não admite episódios de violência contra a mulher.

Jean foi contratado em dezembro de 2017, após o São Paulo pagar R$ 2,5 milhões por 75% dos direitos federativos ao Bahia, equipe na qual o goleiro foi revelado e realizou grandes partidas. Jean chegou como uma esperança para o gol tricolor, já que desde a aposentadoria do ídolo Rogério Ceni, ninguém tinha se afirmado na posição. Mesmo sendo jovem (tem 24 anos atualmente) e tendo um futuro promissor, Jean não conseguiu se firmar na posição, jogando apenas 19 vezes em dois anos, ficando na reserva de Sidão e Tiago Volpi, respectivamente. Em 2019 foi apenas um jogo, no Paulistão, diante do São bento, em confronto em que os titulares foram poupados em razão da partida diante do Talleres (Argentina) na Libertadores.

Durante sua passagem no Morumbi, Jean ficou marcado pelas polêmicas fora das quatro linhas. Em 2018, logo no Paulistão, o atleta brigou com Sidão, após perder a posição de titular após uma partida diante do São Caetano. A briga aconteceu pessoalmente e continuou com indiretas nas redes sociais. No mesmo ano, após uma vitória do São Paulo diante do Vitória (rival de seu ex-clube) no Barradão, o goleiro foi expulso no final da partida, após provocar a torcida baiana. Em 2019 o goleiro foi afastado duas vezes por indisciplina. A primeira foi por estar acima do peso e dizer que não pararia de comer chocolates e beber refrigerante, e a segunda por discordar das críticas de Vagner Mancini, técnico durante boa parte do Paulistão.

LIBERTADORES

Após o sorteio da Libertadores, a Conmebol definiu a tabela das fases preliminares e dos grupos da Libertadores. Único paulista na segunda fase preliminar, o Corinthians estreia no dia 5 de fevereiro (quarta-feira), às 21h30, contra o vencedor de Guaraní-PAR e um time boliviano ainda não definido, sendo que esta partida será fora de casa. A fase de grupos começa na primeira semana de março e o primeiro paulista a jogar é o Santos, que enfrentará o Defensa y Justicia-ARG no dia 3 (terça-feira), às 19h30, no Estádio Norberto Tomaghello, em Buenos Aires. No dia 4 (quarta-feira), às 19h15, tem a estreia do Palmeiras, contra o Tigre-ARG, no Estadio José Dellagiovanna, em Victoria, na Argentina. Por fim, o São Paulo faz a sua estreia na quinta-feira (5), às 23h, diante do Binacional-PER, no Estádio Guillermo Briceño, em Juliaca, no Peru.

Mauro Adamoli

[email protected]