Governo do Rio de Janeiro regulamentará serviços de transporte

Governo do Rio de Janeiro regulamentará serviços de transporte
Fonte: Agência Brasil

O governo do estado do Rio de Janeiro publicará, ainda hoje (20), um decreto com as especificações das operações dos serviços de transportes para a capital, que passarão a ter mudanças de funcionamento. Ontem (19) à noite, por meio de decreto, o governador Wilson Witzel impediu a circulação de transporte intermunicipal de passageiros que liga a Região Metropolitana à cidade do Rio de Janeiro, incluindo a chegada e partida de voos internacionais e domésticos.

A circulação de trens vai ser alterada a partir do primeiro minuto deste sábado (21). Oito estações na Baixada Fluminense estarão fechadas. A medida é para restringir o movimento de passageiros para a cidade do Rio. As estações que ficarão fechadas são as dos ramais Japeri (Presidente Juscelino e Olinda), Belford Roxo (Coelho da Rocha, Agostinho Porto e Vila Rosali) e Saracuruna (Jardim Primavera, Campos Elíseos e Corte 8).

Outro serviço com restrições será o das barcas, com suspensão das operações nas estações de Charitas (Niterói) e Cocotá (Ilha do Governador). O serviço será prestado somente nas linhas Araribóia, para Niterói, Rio de Janeiro e Paquetá.

mobilidade urbana_Estação Sumaré_metrô de São Paulomobilidade urbana_Estação Sumaré_metrô de São Paulo
Prefeitura fará triagens em três estações do MetrôRio – Rovena Rosa/Agência Brasil

Restrições

De acordo com a Secretaria de Estado de Transportes, só poderão embarcar nos transportes públicos os trabalhadores de setores definidos como essenciais, como os de saúde e de segurança pública com os respectivos serviços de apoio, além dos que trabalham em farmácias, mercados, transporte de cargas e logística, postos de gasolina, entre outros. Os jornalistas também fazem parte dessa permissão.

A secretaria informou que a relação oficial das categorias atingidas pela permissão está sendo finalizada.

Ainda conforme a secretaria, em 18 estações, sendo 14 da SuperVia, três do MetrôRio e uma da CCR Barcas, haverá triagem dos usuários, que será feita por funcionários das concessionárias com o apoio da Polícia Militar. A secretaria acrescentou, que, inicialmente, para o embarque o passageiro terá que apresentar a carteira de trabalho ou funcional ou o crachá que identifique o setor de atuação.

Aplicativos

uber1.jpguber1.jpg
Transporte por meio de pedidos por aplicativos estará suspenso a partir deste sábado – Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O transporte de passageiros por meio de pedidos por aplicativos, também estará suspenso a partir deste sábado (21) entre municípios da Região Metropolitana para a cidade do Rio de Janeiro, e vice-versa.

As prestadoras do serviço não completarão os contatos. Se algum passageiro pedir uma viagem entre municípios, tanto do Rio para fora da cidade, como os da Região Metropolitana com destino à capital não serão aceitos no momento dos pedidos.

Movimento

A SuperVia informou que até as 9h de hoje (20) registrou redução de 102,8 mil passageiros no sistema ferroviário. Segundo a concessionária, isso corresponde a uma queda de 51,3% no movimento nessa faixa de horário em uma sexta-feira comum.

“Esse é um reflexo das recomendações dos governos estadual e municipal feitas à população do Rio de Janeiro para evitar propagação do coronavírus”, observou a concessionária.

Ainda conforme a empresa, durante todo o período da operação comercial de ontem, mais de 304 mil passageiros deixaram de usar o serviço, o que em relação a uma quinta-feira normal significa uma queda de 50,4%.

Desde segunda-feira (16), a redução acumulada é de 1.030.414 passageiros que utilizariam o sistema ferroviário na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Para preservar a saúde dos usuários, a SuperVia adotou a limpeza especial dos trens na estação terminal Central do Brasil e das catracas nas estações de maior movimento.

Barcas

A CCR Barcas informou que adotou procedimentos operacionais e de informação para conscientizar os passageiros sobre as ações de combate à doença.

A concessionária intensificou a limpeza e a higienização das embarcações e estações, como prevenção à propagação da Covid-19. As estações dispõem também de álcool gel a 70% para o uso de empregados e usuários.

As embarcações estão transportando somente passageiros sentados.

Os barcos com sistema de ar condicionado estão navegando com as portas abertas, conforme aprovação da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro.

BRT

A prefeitura do Rio de Janeiro intensificou a fiscalização nas estações do BRT para impedir que os ônibus trafeguem com passageiros em pé, mas o que se notou hoje pela manhã foi alguns veículos com lotação maior do que o determinado.

brt_rio.jpgbrt_rio.jpg
Prefeitura intensifica a fiscalização nas estações do BRT – Divulgação Prefeitura do Rio

A prefeitura do Rio suspendeu as operações na estação Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, como forma de reduzir aglomeração de usuários.

Pela manhã, os serviços em algumas estações tiveram manifestação de passageiros que não aceitaram a determinação de reduzir a lotação.

O prefeito Marcelo Crivella tinha dito que os motoristas não deveriam aceitar passageiros em pé, mas eles estão enfrentando dificuldades e pressão dos passageiros.

Transporte terrestre

O decreto impede também a circulação de transporte interestadual de passageiros com origem nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal e demais estados em que a circulação do vírus for confirmada ou situação de emergência decretada. Essa medida, no entanto, depende de aprovação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Voos

Ainda a partir do primeiro minuto de sábado (21), ficam suspensas chegada e partida de voos internacionais, ou nacionais com origem nos estados São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal e demais estados em que a circulação do vírus for confirmada ou situação de emergência decretada. Essa é mais uma medida que depende de autorização federal, neste caso, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Cruzeiros

Outra decisão do governador que precisa de regulação de órgão federal é a suspensão da atracação de navio de cruzeiro com origem em estados e países com circulação confirmada do coronavírus ou situação de emergência decretada. A medida não se estende ao transporte de cargas marítimas. A regulação tem que ser feita pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

Governo do Rio de Janeiro regulamentará serviços de transporte